CARNAVAL DE TORRES VEDRAS 2018

ONDAS DE DIVERSÃO, NUM OCEANO DE FOLIA

 Já todos cantam e dançam o “Samba da Matrafona”. Já foi inaugurado o Monumento do Carnaval – “A Ira do Neptuno”. Agora, que todos se deixem levar nesta maré de diversão. De 9 a 14 de fevereiro vive-se o Carnaval de Torres Vedras, o mais português de Portugal, caracterizado pela sua apurada e atual sátira política e social, mas sobretudo pela sua criatividade, originalidade e espírito folião. Este ano são esperadas cerca de 350 mil pessoas no Carnaval de Torres Vedras que tem como tema “Mares e Oceanos”. Um Carnaval em “maré cheia” que tem como símbolos da sua realização o corso escolar, os corsos diurnos e noturnos, os carros alegóricos, os cocotes, as matrafonas, os grupos de mascarados, os zés-pereira, os cabeçudos e suas Altezas Reais. Durante 6 dias e 5 noites  a cidade não dorme, a folia é constante e os torrienses sabem divertir-se e receber como ninguém. Que este “mar de gente” se divirta, que todos sejam atores principais desta tão aguardada festa!

Na sexta-feira, 9 de fevereiro, o dia começa cedo, às 09h30, com a realização do tradicional corso escolar. Durante 3 horas impera o êxtase entre os mais novos. Os pequenos súbditos invadem as ruas de uma cidade suspensa de toda a sua rotina e são as escolas que tomam conta dos acontecimentos. Este ano participam no Corso Escolar 6900 alunos, acompanhados por 900 auxiliares e professores, em representação de 78 estabelecimentos de ensino que vão desde a creche ao secundário. A estes, juntam-se as várias associações carnavalescas (Real Confraria do Carnaval, Ministros e Matrafonas, Lúmbias, Fidalgos e Marias Cachucha) e todos os familiares dos mais novos foliões do reino. São quase 8 mil participantes no corso que marca o início da folia. No desfile, as crianças são as estrelas principais e mostram, orgulhosas, as suas máscaras e fantasias. Este ano, entram no mundo mágico do Carnaval mascarados de acordo com o tema: tubarões, sereias, polvos, medusas, cavalos-marinhos, marinheiros, piratas, peixes e até baleias poderão ser avistados no Carnaval de Torres.

Às 22h30 tem início a cerimónia de entronização de Suas Altezas Reais, os Reis do Carnaval de Torres Vedras, que chegarão à Estação de Comboios e seguem depois em desfile, com toda a comitiva da Corte, pelo centro da cidade, até à Avenida 5 de Outubro, onde será concretizada a entronização, em frente ao edifício da Câmara Municipal. Um momento solene, cheio de pompa e circunstância, de forte componente satírica, no qual Suas Majestades recebem as Chaves da Cidade das mãos do presidente da Câmara Municipal. A partir desse momento, os destinos de Torres Vedras ficam nas mãos dos Reis, pessoas da terra que se distinguem por serem grandes foliões, mas com pouco jeito para a governação e, como já acontece desde a década de 20 do século passado, dois homens por tradição.

A animação prossegue noite dentro, com a loucura habitual que só conhece quem por cá passa. Os Dj’s tomam conta da multidão nos palcos instalados na Praça Machado Santos e na Praça Sagres.

No sábado, dia 10 de fevereiro, realiza-se o Corso Noturno e o já tradicional Concurso de Grupos de Mascarados, a partir das 21h00. São 2220 mascarados, em representação de 43 grupos, que vão percorrer e preencher o perímetro do Corso. Altura para mostrar que a criatividade, aliada ao humor e à sátira social e política, é o que faz do Carnaval de Torres Vedras um acontecimento singular no país. O que importa mesmo é que todos participem e se divirtam nesta grande festa, que ganhará contornos de tsunami, quando o Tó’Candar (com a Banda Baco a tocar ao vivo) levar a multidão a tirar os pés do chão no ritmo do “Samba da Matrafona”. E porque a noite do Carnaval de Torres, já se sabe, nunca acaba, as ruas da cidade serão “inundadas” por milhares de foliões a dançar ao som dos vários Dj’s espalhados pelos palcos instalados na Praça Machado Santos, Praça Sagres, no Mercado Municipal e na Praça Dr. Alberto Manuel Avelino (junto ao Choupal).

E chegamos a domingo, 11 de fevereiro, dia em que o Corso Diurno sai à rua, a partir das 14h30. Aos milhares de foliões torrienses juntam-se outros tantos que chegam de todo o país e mesmo além-fronteiras. Esta é a ocasião para o divertimento entre todos, num convívio salutar entre quem desfila e quem assiste. É aqui que se percebe porque é que, em Torres Vedras, todos somos Carnaval e todos fazemos parte da festa. Oportunidade para admirar o notável trabalho dos artistas plásticos locais que criaram os 8 carros alegóricos que desfilam nas ruas. E perca-se. Misture-se e deixe-se levar pela maré de cabeçudos, zés pereira com os seus bombos e mascarados, que se exibem ao ritmo da música, por entre serpentinas e os tradicionais cocotes.

Sentir o Carnaval ao vivo é inigualável. Mas, quem não tiver essa possibilidade, pode sempre assistir ao programa “Somos Portugal” da TVI, o canal oficial do Carnaval de Torres, que vai estar em direto das 14h00 às 20h00.

Todas as noites, há diversos palcos instalados na cidade para animar os foliões e domingo não é exceção.

Na segunda-feira, 12 de fevereiro, temos encontro marcado com mais de 1000 seniores, a partir das 14h30, na Expotorres, que vão mostrar que a idade não pesa quando se trata de entrar na “onda” da diversão. O Baile de Máscaras Tradição é contagiante e a alegria dos nossos seniores não tem medida.

À noite, a partir das 21h00, realiza-se o Corso Trapalhão. Como o próprio nome revela, trata-se de um desfile sem regras, caoticamente organizado, onde todos podem entrar. Não são necessárias máscaras elaboradas, um simples adereço pode ser o suficiente. Tirar uns trapinhos velhos do baú, dar-lhes vida e ir para o Carnaval de Torres, faz parte da tradição. E ninguém se atrapalha. O que não pode mesmo faltar é o espírito folião. Esta é também a noite da Matrafona por excelência, com direito a concurso a partir das 23h00, na Av. 5 de outubro. Nesta noite, os homens assaltam o guarda-roupa feminino e vestem-se (ou despem-se!) de mulher. O convite está feito, para que se juntem aos milhares que fazem deste corso uma trapalhada hilariante.

Na terça-feira, 13 de fevereiro, regressa o Corso Diurno, às 14h30. Oportunidade para ver ou rever os Carros Alegórico e despedirmo-nos dos zés pereiras, dos seus bombos, dos cocotes, do Tó’Candar. Este é o dia em que os da terra dão o tudo por tudo, gastam a energia que ainda resta e se deixam “afundar” na animação. Afinal, este é o último dia de Carnaval e é preciso vivê-lo até ao derradeiro momento.

Dia 14 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, é dia de tristeza e absoluta sensação de vazio no coração dos torrienses. Nem o S. Valentim nos traz à tona.

A partir das 21h00, realiza-se o Enterro do Entrudo. É o ponto final desta “travessia”!

Após 6 dias de desgoverno na cidade, o Rei do Carnaval é julgado pelos muitos pecados cometidos no território. A ordem tem de ser restabelecida.  O cortejo fúnebre percorre a cidade, acompanhado pelas habituais carpideiras que lamentam a inevitável execução do monarca. A Real Confraria do Carnaval, Ministros e Matrafonas, Fidalgos, Lúmbias e outros elementos e personagens da sociedade carnavalesca local, marcam presença nesta cerimónia que marca o fim do reinado.

A encenação termina na praça em frente ao Tribunal de Torres Vedras, com a habitual queima do boneco representativo do Rei, seguida de fogo-de-artifício.

Vai ao fundo o Carnaval de Torres Vedras 2018! Regressará em 2019 ainda melhor.

Que venham todos ao Carnaval mais português de Portugal, porque a vida são dois dias… e o Carnaval de Torres são 6! De 9 a 14 de fevereiro venha “meter água” connosco.

Recinto dos corsos: Rua Henriques Nogueira, Av. 5 de Outubro, Rua Santos Bernardes e R. Augusto José Lopes Júnior

Horário do recinto do corso:
– Sábado, das 16h00 às 03h00;
– Domingo, das 11h00 às 19h00;
– Segunda, das 19h00 às 03h00;
– Terça, das 11h00 às 19h00.

Bilhetes
O acesso ao recinto dos corsos é condicionado a portadores de bilhete ou livre-trânsito durante os corsos noturnos de sábado e segunda e corsos diurnos de domingo e de terça-feira. Entrada gratuita para crianças até aos 9 anos, inclusive.

Bilhetes à venda online na Ticketline, e nas entradas no recinto em dias de corso:

  • Preço do bilhete diário: € 6
  • Preço do livre-trânsito até 9 de fevereiro: € 12
  • Preço do livre-trânsito no dia 10 de fevereiro: € 15

Os bilhetes de dia do Carnaval terão um desconto de 10% para portadores do Cartão Jovem do Município de Torres Vedras.

App do Carnaval
Este ano, o Carnaval de Torres Vedras tem uma Aplicação para telemóvel. Trata-se de uma ferramenta muito útil para todos os que marcam presença na melhor festa do ano. Disponível na GooglePlay e na AppStore, nela os foliões têm um mapa da folia, o programa das festas e um “manual de sobrevivência” onde encontram restaurantes, hotéis e um conjunto de informações. Tem ainda um espaço dedicado à selfie do folião, onde a criatividade de cada um, é o limite.

O Carnaval de Torres Vedras 2018 tem um orçamento de 680 mil euros.

Impacto na Economia Local
Estudos do Impacto do Carnaval realizados em 2013, 2014, 2015, pelo Instituto Politécnico de Leiria, concluíram que o impacto económico local é de cerca de 9 milhões de euros, tendo também grande importância para o Turismo.

O Carnaval de Torres Vedras é uma organização da Câmara Municipal de Torres Vedras, e produção da Promotorres EM. Patrocínio: Sagres. Televisão Oficial: TVI. Apoio: Oeste Portugal.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here