“A Lente e a Cidade…” por Manuel Guerra Pereira