Um antigo quartel da GNR foi requalificado para receber a nova unidade de psiquiatria do Hospital das Caldas da Rainha com base num projeto que conquistou o primeiro lugar de um concurso de arquitetura.

O projeto, da autoria de Manuel Remédios, “incidiu na remodelação do antigo edifício da GNR, cujos edifícios pertencem ao Centro Hospitalar do Oeste e se encontram na zona de proteção do Chafariz das Cinco Bicas, classificado como Imóvel de Interesse Público”, explicou o arquiteto à agência Lusa.

Situado junto ao edifício da administração do Centro Hospitalar do Oeste (que integra os hospitais das Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras), o antigo quartel da GNR consta de uma planta da cidade datada de 1926, junto à entrada da chamada “antiga quinta do Hospital”.

O edifício foi desocupado no final da década de 80, quando foi construído um novo quarte da GNR, e foi agora requalificado para albergar a área de Psiquiatria e Psicologia, o Centro de Desenvolvimento Distrital da Criança e uma zona de Formação.

O projeto contempla ainda a requalificação “de uma garagem construída pela GNR sem autorização do Ministério da Saúde [proprietário do imóvel] e que o Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (IGESPAR) determinou que devia ser mantido e devidamente enquadrado no conjunto”, acrescentou Manuel Remédios.

Excluindo o edifício da garagem, cuja obra não está ainda concluída, a recuperação do imóvel resultou na criação de 12 gabinetes de consultas, salas de reunião e de formação e espaços amplos para a realização de terapias de grupo, no âmbito das especialidades afetas ao edifício.

A recuperação implicou um investimento de cerca de 900 mil euros.

O prémio atribuído contempla igualmente uma intervenção no refeitório e piso cirúrgico do hospital, uma vez que se trata de um prémio de arquitetura bienal, que visa distinguir os autores de obras de arquitetura que tenham duas gamas específicas de revestimentos cerâmicos.

Além de Manuel Remédios, o concurso distinguiu igualmente o arquiteto José Manuel Amante Rosa Freire, autor do projeto do Campus Neurológico Sénior, em Torres Vedras.

O prémio a atribuir aos vencedores é de 7.500 euros em dinheiro e uma viagem a Itália.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here