publicidade

Desde 2014, a Câmara Municipal de Torres Vedras encontra-se a reunir informações e objetos relacionados com o trajeto desportivo do atleta Joaquim Agostinho, com vista à criação de um museu.

Hoje, no antigo refeitório da Casa Hipólito e futuro Museu Joaquim Agostinho, realizou-se a assinatura do Contrato de Empreitada para Reabilitação de Edifício para o Museu Joaquim Agostinho entre o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes e o presidente do conselho de administração da Secal, Mário Correia.

“Este Museu pretende promover a modalidade desportiva, as novas tendências e a cultura associada ao uso da bicicleta”, começou por dizer Rui Brás membro da equipa que desenhou o novo programa do Museu Ciclismo Joaquim Agostinho, antes da assinatura do contrato.

Está previsto no interior do edifício um espaço para exposições temporárias e permanentes com informação e espólio de Joaquim Agostinho e outros ciclistas do concelho.

No exterior, vai ser criada uma zona de lazer dedicada à bicicleta, com exposições de bicicletas de várias épocas, uma esplanada e café, pista de obstáculos e zona lúdica.

O Museu irá ocupar o antigo refeitório da Casa Hipólito, em Torres Vedras, após o edifício ser intervencionado e adaptado para este uso.

A obra foi adjudicada à empresa Secal- Engenharia e Construções, SA e vai ter um custo de 576.801,70 euros. Prevê-se que a execução da empreitada tenha início em outubro, com uma duração de cerca de dez meses. A inauguração da obra está prevista para 2020.

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, também esteve presente no momento e garantiu que a Federação está disposta a colaborar na dinamização do Museu e assim levar a mensagem a mais pessoas.

Antes da assinatura do contrato, Carlos Bernardes realçou ainda que o antigo refeitório da Casa Hipólito é um lugar de memórias e continuará a sê-lo: “um espaço de memória da bicicleta, do ciclismo e de Joaquim Agostinho”.

“Estou convicto que este Museu irá, ao longo da sua história, trazer ao longo dos anos muitas personalidades do ciclismo a Torres Vedras”, acrescentou ainda o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras.

Desde 2014, a Câmara Municipal de Torres Vedras encontra-se a reunir informações e objetos relacionados com o trajeto desportivo do atleta Joaquim Agostinho, com vista à criação de um museu.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.