Autarquia e Santa Casa da Misericórdia não chegam a acordo
publicidade

Este mês houve uma segunda negociação entre a autarquia e a Santa Casa da Misericórdia.

No início do mês de Novembro o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, esteve reunido com mesa da Santa Casa da Misericórdia e com o novo concelho de administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) para, em conjunto, fecharem as negociações.

Nesta primeira negociação a Santa Casa da Misericórdia pretendia a permuta do Centro Hospitalar de Torres Vedras, mais as instalações do Sanatório do Barro, por 25 milhões de euros. Proposta que a autarquia  revelou ser “impossível de aceitar”.

Este mês houve uma segunda negociação entre a autarquia e a Santa Casa da Misericórdia. A mesa da Santa Casa reduziu o valor de 25 milhões de euros para 20 milhões de euros pela aquisição do Centro Hospitalar, no entanto, Carlos Bernardes não aceitou a proposta.

“O hospital de Torres Vedras está avaliado por um perito nesta matéria em cerca de 8,6 milhões de euros e o que é proposto é impossível de suportar. Já tirámos daí a ideia”, afirmou o edil.

Carlos Bernardes acrescentou ainda que está a decorrer um processo negocial de arrendamento entre a Santa Casa e a administração do hospital.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, se não houver consenso na Comunidade Intermunicipal do Oeste para a criação de um hospital para toda a região, Torres Vedras terá de lutar para mapear um novo hospital no novo ciclo de fundos comunitários, adianta o Jornal Badaladas.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here