*O espaço Autárquicas 2017 é da inteira responsabilidade dos seus autores. O TorresVedrasWeb disponibiliza os seus meios para informação à população do Concelho de Torres Vedras

Que gestão anda a Governança em Torres Vedras a fazer do dinheiro de todos nós. Um mau exemplo.

Iniciou o sector de obras da  Junta de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães, há poucos meses a obra da construção de um passeio, que é merecido,  na Rua António Alves Ferreira que liga a Rotunda do Plutão ao Bairro da Parodia, não fora ter sido iniciada a mesma a escassos meses das Eleições Autárquicas (por mera coincidência) e estar a deslizar a conclusão da obra para o Período da Campanha Eleitoral.

Após uma análise à execução da mesma, não deixa de ser confrangedor que a execução desta não esteja a cumprir, no meu modesto entendimento, com o Manual de Orientações Técnicas e Regulamentos Municipais do Município de Torres Vedras. A existência de vários postes de madeira para comunicações no seio dos passeios objeto de intervenção, assim como, não são cumpridas as larguras mínimas estipuladas por lei.

Com efeito, o Manual de Orientações Técnicas,  na pág. 48 refere no ponto 1.3.1.2, que “Remover ou relocalizar estas estruturas dos locais onde não é respeitada a largura livre do passeio 1,20m e ajustar as ligações de electricidade, comunicações, gás, à nova localização, está ainda plasmado na alínea a) do ponto 1 do art.º 57 (pág. 55) que “A largura mínima dos passeios é de 2,25 m para zonas de habitação armazéns ou indústria” e no ponto 2, que “as proposta e a execução de passeios devem cumprir as normas técnicas em vigor em matéria de acessibilidades de pessoas com mobilidade condicionada”.

As fotos demonstram que os regulamentos não estão a ser cumpridos, desbaratando-se assim, o prestigio alçando internacionalmente, quando a Torres Vedras, foi atribuído o prémio “cidades que caminham em 2014”, por cumprir com normas e procedimentos de qualidade urbanística. Resta-nos perguntar: Quem pagará mais tarde esta má gestão dos dinheiros públicos? A resposta é óbvia, o mesmo de sempre, o contribuinte. É tempo de mudar e para isso servem as eleições. Os dinheiros públicos têm que ser geridos com rigor e os que os executam de forma descuidada deverão ser responsabilizados pelos seus atos de má gestão pública pelo eleitorado.

Álvaro Correia.

(Candidato à Assembleia de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here