publicidade

O deputado do PSD Duarte Pacheco, anunciado hoje como cabeça de lista do partido à Câmara de Torres Vedras nas próximas autárquicas, quer colocar o concelho no mapa e traça como prioridade a construção de um novo hospital.

Em declarações à agência Lusa, Duarte Pacheco defendeu que, depois de 40 anos no poder da região, “o PS não tem conseguido projetar o concelho como os torrienses merecem” e quer trabalhar para “colocar Torres Vedras no mapa para atrair pessoas e investimentos”.

O social-democrata foi convidado pela comissão política concelhia para ser o candidato a Torres Vedras, o que “mereceu a sua ponderação, porque não estava no seu programa de atividades, e decidiu aceitar”.

Afirmando que “não concorre para cumprir calendário, mas para lutar pela vitória”, Duarte Pacheco referiu que está a preparar-se para, caso cumpra o seu objetivo, “mudar de vida” e abdicar da atividade parlamentar.

Entre as suas prioridades está a construção de um novo hospital para a região.

“A situação do hospital é insustentável e tem de ser uma prioridade fazer sentir junto do Governo a necessidade de resolver o problema e sermos capazes de juntar forças para o desbloquear”, sustentou.

O candidato defendeu também a promoção de Torres Vedras como maior concelho produtor de vinho do país, por considerar que “ninguém sabe disso fora de Torres Vedras”.

Também em declarações à Lusa, o presidente da comissão política concelhia, Luís Carlos Lopes, defendeu o nome de Duarte Pacheco, afirmando que “não sendo de Torres Vedras, estudou e conhece bem Torres Vedras, portanto é uma pessoa com peso para defender o concelho e a região em Lisboa e pôr Torres Vedras no mapa”.

Segundo o responsável, Duarte Pacheco é um “nome para uma mudança tranquila” no município.

Duarte Pacheco, 55 anos, é deputado eleito pelo PSD na Assembleia da República e, desde novembro, presidente da União Interparlamentar, a maior organização internacional de parlamentos de Estados soberanos, com 179 parlamentos membros e 13 membros associados.

Em termos autárquicos, foi candidato pelo PSD à câmara do concelho vizinho de Sobral de Monte Agraço em 1989 e 1993 e, entre 1997 e 2017, encabeçou a lista à assembleia municipal, tendo sido eleito.

Duarte Pacheco é o terceiro candidato a surgir para a câmara de Torres Vedras, depois do independente Sérgio Galvão (que foi vereador pelo PS entre 2005 e 2016) e do presidente da câmara, Carlos Bernardes (PS), ter anunciado a sua recandidatura.

Nas anteriores eleições autárquicas, o PS venceu em Torres Vedras, com maioria absoluta, elegendo seis elementos para o executivo, enquanto o PSD elegeu três.

Este ano as autárquicas ainda não têm data, mas, segundo a lei, ocorrem entre setembro e outubro.

publicidade

Artigo anteriorServiço de Ginecologia no Oeste com três camas para mais de 150 mil mulheres
Próximo artigoConcelho de Torres Vedras apresenta 67 casos ativos de infeção por SARS-CoV-2
Redação
O TORRES VEDRAS WEB é um website de informação, notícias e recursos sobre a cidade, concelho de Torres Vedras e da atualidade em geral. A tua cidade online!

2 COMENTÁRIOS

  1. Podia começar por retificar os estacionamentos que estão alocados para pessoas com mobilidade reduzida mas que não estão aptos para serem ocupados por estas mesmas pessoas.

  2. Seria uma mais valia para quem mora no concelho e trabalha em Lisboa, ter portagens mais baratas, 2,45 euros para cada lado para fazer 50 Km é um absurdo. No meu caso são 2 carros a ir para Lisboa ou seja 2,45 euros vezes 4 passagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui