publicidade

Fonte: Observador

Uma avioneta descontrolada aterrou esta tarde de quarta-feira no areal da praia de São João da Caparica, em Almada, atingindo mortalmente duas pessoas: uma menina de 8 anos e um homem de 56. Esta informação foi confirmada pela Capitania do Porto de Lisboa.

Os dois ocupantes da aeronave não inspiram cuidados e estão detidos para um interrogatório feito pela Polícia Marítima, afirmou Paulo Isabel, capitão do Porto de Lisboa aos jornalistas no local (pode ver no vídeo abaixo). A Polícia Judiciaria está no local mas só vai intervir se houver ordem do Ministério Público.

Não há mais feridos confirmados pelas autoridades. A zona da praia onde aconteceu o acidente está interditada, não existindo “riscos associados” à avioneta que aguarda pela peritagem para ser retirada da praia, explicou a mesma fonte. A Polícia Marítima espera retirar o aparelho da praia ainda esta quarta-feira.

De acordo com Paulo Isabel, os “relatos referem que a avioneta se aproximou lentamente do solo, sem ruído“, admitindo que possa ter havido uma “falha mecânica”, o que já está a ser investigado pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves. Tratava-se de um voo de instrução, com dois tripulantes: um homem com cerca de 30 anos e outro de 56.

Uma das testemunhas do acidente contou ao Observador que estava na praia a jogar à bola quando viu uma avioneta aparentemente descontrolada a vir em direção ao areal. Aterrou na areia molhada e atingiu duas pessoas que estavam na praia. No momento que falou com o Observador, estava a chegar a polícia marítima e um helicóptero.

O ambiente na praia foi de grande confusão, com pessoas a chorar e muita gente em torno das duas vítimas mortais. Os dois corpos ainda permanecem na praia onde ainda estão a ser recolhidos elementos para a investigação.

A avioneta particular pertence ao Aeroclube de Torres Vedras mas estava cedida “há vários anos” à Escola de Aviação G-air, confirmou o comandante do Aeroclube João Carlos Francisco, ao Observador. O comandante garantiu que a avioneta tinha a “manutenção em dia”. O vice-presidente da G-air, Nelson Ferreira, revelou que se tratava de um voo de treino que estava a ser feito por um “instrutor bastante experiente” que terá começado assumido o comando do aparelho a partir do momento em que “se tornou um voo de emergência“. O instrutor, de 56 anos tinha “milhares de horas de pilotagem”, informa uma nota de imprensa enviada pela G-air.

A porta-voz da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, disse ao Observador que o alerta foi recebido às 16h51 e a que a Proteção Civil mobilizou seis veículos e 17 operacionais para a zona. No site da Proteção Civil o caso está a ser descrito como “acidente aéreo”.

Contactado pelo Observador, o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e Acidentes Ferroviários confirma que já foram informados do acidente que resultou de uma aterragem de emergência e já seguiram para o local para investigar as causas.

O guionista João Quadros está na praia e publicou no Twitter fotos do acidente.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.