A Baja Portalegre 500, sétima e última etapa do campeonato nacional de todo-o-terreno e pontuável para a Taça do Mundo, arranca na sexta-feira e volta a ser decisiva nas contas dos vários títulos ainda em disputa.

Com apenas o título da categoria UTV/Buggy já atribuído, conquistado por João Lopes e Bruno Santos na Baja de Idanha-a-Nova, naquela que foi a quarta vitória em cinco possíveis para a dupla da Polaris, a 29.ª edição da Baja Portalegre vai dar a conhecer no próximo sábado os campeões nacionais de carros, motos e quads.

Nas motos, e pelo terceiro ano consecutivo, a luta pelo título absoluto está circunscrita a António Maio (Yamaha) e Mário Patrão (KTM), com vantagem para Maio.

Atual líder do campeonato, com nove pontos de vantagem sobre Patrão, o piloto da KTM precisa apenas de terminar a prova no quinto posto, isto caso a prova seja ganha por Patrão. Neste cenário, Maio beneficiaria do maior número de vitórias em 2015 para desempatar favoravelmente o confronto direto.

Fora de prova vai ficar Ruben Faria (Husqvarna), que se encontra já a preparar a edição de 2016 do Rali Dakar, o que deixa o terceiro lugar da geral à mercê de Fausto Mota e Gustavo Gaudêncio, que seguem empatados com 53 pontos.

Nos carros, a decisão do título vai ser protagonizada a três, com Miguel Barbosa (Mitshubishi), vencedor da Baja Idanha-a-Nova, Nuno Matos (Opel) e Hélder Oliveira (Nissan) a aspirarem à vitória, que, no caso de Miguel Barbosa, seria a sétima.

Para já, as contas do título estão favoráveis a Nuno Matos, com Miguel Barbosa a precisar de terminar à frente do piloto da Opel para aspirar ao título, que cairá nas mão de Hélder Oliveira caso este vença e Nuno Matos desista.

Dos pilotos portugueses em prova, destaque para Carlos Sousa (Mitsubishi), que regressa a Portugal para tentar vencer a prova alentejana pela primeira vez, Rui Sousa (Isuzu) e Ricardo Porém (Toyota), João Ramos (Toyota) e Alejandro Martins (Toyota).

Para Portalegre está também prevista uma estreia mundial, com a primeira aparição de um carro híbrido da Mitsubishi a ser pilotado pelo japonês Hiroshi Masuoka, vencedor do Dakar em 2002 e 2003.

Quanto aos quads, o título está perto de ‘cair’ para Tiago Gomes, que lidera atualmente o campeonato com seis pontos de vantagem sobre António Moreira, segundo classificado.

Para se sagrar campeão, ao piloto de Torres Vedras basta terminar atrás de Moreira.

Com um total de 314 inscritos, a principal novidade da prova face a 2014 é a inclusão de um setor seletivo na sexta-feira. Assim, no primeiro dia de prova, além do habitual prologo (5,52 quilómetros), haverá também um setor de 85 quilómetros para carros e motos.

No sábado, como habitual, o programa para as duas e quatro rodas difere. Totalizando ambas as ‘especialidades’ 350 quilómetros, os carros contam com duas especiais, a primeira de 150 e a segunda de 200, enquanto as motos contam apenas com uma.

A edição de 2015 da Baja de Portalegre arranca pelas 07:30 de sexta-feira, hora que está previsto o início do prólogo de uma prova que terá cerca de 450 quilómetros cronometrados.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here