Brinca a Dar: quando as associações carnavalescas querem ver crianças a sorrir
publicidade

“Brinquedos e Brincadeiras” é o tema que dá o mote ao Carnaval de Torres Vedras do próximo ano, com arranque marcado para 24 de Fevereiro. As associações carnavalescas – assim como tantos torreenses – já não pensam noutra coisa, preparando máscaras e carros alegóricos com a antecedência necessária. Mas nem só desta “brincadeira” se pauta a actividade destes grupos. A Associação Carnavalesca as Marias Cachuchas dinamiza o “Brinca a Dar”, com o objectivo de recolher brinquedos, livros ou jogos didácticos que serão entregues a crianças e jovens que frequentem instituições do concelho. “A ideia de aliar o tema do Carnaval a uma iniciativa solidária surgiu no Carnaval de Verão” conta Filipa Ceia, das Marias Cachuchas, na apresentação da iniciativa, que decorreu no Atelier dos Brinquedos.

A acção solidária, que arranca esta Quarta-Feira, conta com a participação da Confraria do Carnaval, dos Ministros e Matrafonas, das Lúmbias, dos Fidalgos e do Moto Clube de Torres Vedras. “Todos mostraram bastante entusiasmo e juntaram-se a nós” conta Filipa, que não tem dúvidas de que se trata de “uma oportunidade para mostrar que os grupos de Carnaval não trabalham apenas um mês antes e durante o Carnaval, mas sim todo o ano.” Quem quiser fazer o seu contributo terá que se dirigir a um dos estabelecimentos aderentes (que ainda não foram divulgados) até ao final do mês de Janeiro. Qualquer empresa pode ser um ponto de recolha, bastando, para isso, dirigir-se à Promotorres e recolher o seu “Brincalhão”, o depositário de brinquedos do projecto.

“O objectivo é essencialmente que nós, torreenses, possamos dar um contributo positivo e ser solidários com aqueles que necessitam” afirmou Carlos Bernardes, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras. Apesar da iniciativa ainda não ter arrancado oficialmente, o certo é que o grupo carnavalesco garante já ter angariado um “número considerável de brinquedos” que deixa antever um “efeito de bola de neve”. “Se pudermos fazer alguém mais feliz, já vale por isso” sublinhou Carlos Bernardes, congratulando a actividade dos grupos carnavalescos. “Ficamos muito satisfeitos por esta iniciativa ir para a rua. Só temos de agradecer o facto de a terem sugerido” afirmou César Costa, Presidente da Promotorres. “Temos expectativas muito grandes de que venha a ser um sucesso.”

Uma loja pop-up será colocada na cidade durante a época natalícia, para que a comunidade possa acompanhar o crescimento da iniciativa. Joana Carapeta, directora de eventos da Promotorres, lembrou que não são permitidas entregas de dinheiro ou de roupa, pelo que a organização pede para que esses donativos sejam feitos à Delegação de Torres Vedras da Cruz Vermelha. Cabe às Marias Cachuchas proceder à recolha dos brinquedos em cada posto, sendo que a distribuição fica a cargo da Juventude da Cruz Vermelha. O “Brinca a Dar”, que conta com a parceria da Câmara Municipal e da Promotorres, pode ainda vir a ser alargado a instituições fora do concelho, no caso da recolha atingir números que assim o justifiquem.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here