Câmara de Sobral de Monte Agraço a favor de gestão pública no hospital de Loures
publicidade

O presidente da Câmara de Sobral de Monte Agraço (PCP) mostrou-se hoje satisfeito com a não renovação da parceria público-privada (PPP) no Hospital de Loures e defendeu uma gestão pública.

“Não recorrer a uma PPP a favor de uma gestão pública é o que defendemos”, afirmou à agência Lusa o José Alberto Quintino (CDU).

Ainda assim, apesar da distância do Sobral para Loures (ambos no distrito de Lisboa), o autarca disse estar “satisfeito com a prestação de serviços” no Hospital Beatriz Ângelo e espera que, “independentemente de como é gerido, a população continue a ser bem servida”.

O Estado decidiu não renovar a atual PPP do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde.

O atual contrato da PPP da unidade termina dentro de dois anos.

O Governo está a equacionar todos os cenários para o futuro do hospital.

“Toda esta análise está a ser feita de modo a garantir que é assegurado o superior interesse dos utentes da área de influência desta unidade e é essa a nossa maior preocupação nesta avaliação. Nada mais nos move”, disse à agência Lusa a secretária de Estado Adjunta e da Saúde.

Jamila Madeira explicou que a decisão de não renovação do contrato se baseou na avaliação feita pela Equipa de Projeto, nomeada por despacho em 21 de fevereiro de 2019 da coordenadora da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos (UTAP).

Contudo, referiu, “não vai haver nenhuma alteração” nos cuidados prestados: “É uma segurança e uma estabilidade que damos à população”.

Segundo a secretária de Estado, “a renovação do contrato significaria simplesmente pegar no contrato que está em vigor há oito anos e replicá-lo”, o que não é possível.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here