Câmara de Torres Vedras lança concursos para obras no valor de 1,7 ME
publicidade

A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, lançou três concursos, no valor total de 1,7 milhões de euros, para a instalação de uma cobertura no Terminal Rodoviário e para obras de regeneração urbana na cidade.

As propostas para os três concursos foram aprovadas na última reunião de câmara.

Um dos concursos, no valor de 748 mil euros, é destinado a instalar a cobertura definitiva no Terminal Rodoviário da cidade, depois de queixas dos utentes em relação à falta de abrigo nos dias de chuva.

A autarquia decidiu também lançar concurso de 618 mil euros para a construção do Núcleo de Incubação Social, Artística e Empresarial, na encosta de São Vicente, perto do local onde vai nascer o Centro de Artes e Criatividade, espaço museológico dedicado às tradições do Carnaval de Torres Vedras.

O Núcleo de Incubação Social, Artística e Empresarial vai ser criado numa habitação de dois pisos, que vai ser reconvertida em residências artísticas, para acolher artistas e criadores com projetos em curso no concelho, e os respetivos cinco anexos existentes a reabilitar reconvertidos numa incubadora para empresas criativas na área social.

A unir os edifícios existem circuitos pedonais e um pátio, que vai ser requalificado e transformado em espaço público, promovendo o convívio entre artistas, empreendedores e a comunidade local.

As residências artísticas são constituídas por quartos, salas de convívio, sala de trabalho, cozinha, instalações sanitárias e zonas técnicas.

Já a incubadora é composta por gabinetes, salas ‘cowork’ e arrumos, sendo que os espaços comuns se situam no piso térreo e os quartos no primeiro andar.

O município lançou ainda concurso, no valor de 350 mil euros, para a requalificação de três imóveis para instalar o Polo Social e Cultural, para unir os bairros do Matadouro, Reis, Barreto e da Floresta.

A empreitada integra também a requalificação dos percursos entre os vários equipamentos do Polo Social.

Com as obras, vai surgir uma rede de equipamentos socioculturais de uso partilhado por diversas associações ligadas à temática do Carnaval, que vão desenvolver, em conjunto com a comunidade local, projetos de cariz sociocultural, apostando na criatividade, inovação e inclusão social.

O espaço expositivo do Polo Social e Cultural vai receber as exposições e eventos das associações, enquanto o seu espaço exterior é de uso público, podendo acolher eventos e servir como miradouro.

O Espaço Polivalente do Polo Social e Cultural vai receber reuniões e ações de formação, enquanto o Espaço de Trabalho é composto por uma sala multiúsos e espaços de trabalho e de arrumação.

As duas obras, financiadas a 85% por fundos comunitários, integram o programa de regeneração urbana em curso na zona norte da cidade, um investimento total de 12,3 ME, envolvendo a requalificação dos bairros envolventes ao antigo Matadouro Municipal, onde o município está a investir mais 3,4 ME na sua reconversão para Museu do Carnaval.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here