Câmara Municipal de Torres Vedras já deu início à remoção das árvores junto da Escola Básica Padre Francisco Soares
publicidade

De acordo com a informação disponibilizada pela Câmara Municipal de Torres Vedras está em vista a substituição daquelas árvores por espécies de menor porte e, portanto, menos propícias ao desenvolvimento de concentrações de espécies avícolas.

Na passada quarta-feira, 26 de setembro, alguns encarregados de educação de alunos da pré escola e 1º ciclo Padre Francisco Soares estiveram em contestação e recolha de assinaturas relativamente às “más condições de higiene no acesso à escola, respectiva entrada e recreios, devido existência substancial e anormal de excrementos de pássaros, e deficientes condições dos mesmos.”

O abaixo-assinados foi entregue à Coordenadora do agrupamento de Escolas Madeira Torres, Presidente da Junta de Freguesia de São Pedro e Santiago, Vereadora da Educação e Diretor do Serviço de Saúde Pública.

O assunto foi abordado no final da última Sessão da Assembleia Municipal, já depois de encerrados os trabalhos da Assembleia, tendo o presidente da Câmara Municipal, Carlos Bernardes, informado os presentes de que já tinha consultado o Delegado de Saúde do ACES Oeste Sul.

O Delegado de Saúde do ACES Oeste Sul revelou que os serviços de saúde tinham também recebido exposições semelhantes por parte de trabalhadores do Hospital de Torres Vedras.

“Têm de ser tomadas medidas imediatas no sentido de obviar a proliferação de aves neste local de forma duradoura”, recomendou o Delegado de Saúde do ACES Oeste Sul.

A proliferação de aves nas imediações da Escola Básica Padre Francisco Soares e do Hospital de Torres Vedras tem resultado na acumulação de excrementos, penas, animais mortos nos espaços de recreio, telheiros vedações e rua de acesso exterior.

Três dias depois da contestação dos encarregados de educação a Câmara Municipal de Torres Vedras deu hoje à remoção das árvores que abrigam as aves causadoras de riscos para a saúde pública, tendo em vista a sua substituição por espécies de menor porte e, portanto, menos propícias ao desenvolvimento de concentrações de espécies avícolas.

publicidade

2 COMENTÁRIOS

  1. Haja paciência para um concelho que não tem cultura de campo. Nem com a praga de aves sabem lidar… É mais uma desculpa para abater árvores.

    • Com “cultura de campo” refiro-me à edilidade. Com certeza que não aos muitos que na extensa área do concelho de Torres ganham a vida da lavoura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here