Depois de ter ocupado a vice-liderança da Autarquia durante vários anos, Carlos Bernardes assumiu as funções de Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras (CMTV) em Dezembro do ano passado. O socialista faz um “balanço francamente positivo” destes quase oito meses de liderança e já pensa no futuro. “Estou disponível para ser o candidato do PS à CMTV nas eleições de 2017” avança ao Torres Vedras Web.

“Em função dessa disponibilidade o Partido há-de tomar a respectiva deliberação” o que deverá acontecer no início de Outubro. Mas parece já estar tudo pronto para as Eleições Autárquicas do próximo ano. “Estamos a trabalhar no sentido de criar uma equipa que dê continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver. Esses contactos, ao dia de hoje, estão todos feitos, e se fosse preciso haver eleições amanhã o PS tinha a sua equipa candidata à Câmara.” Bernardes diz que fica “feliz pelas pessoas que convidei terem dito que sim”, algo que vê como “sinónimo do trabalho de continuidade que iremos desenvolver.”

Carlos Bernardes fala desta “nova experiência” nos comandos da autarquia torriense em pleno Jardim da Graça, no coração da cidade. “Assumir a Presidência foi um motivo de orgulho mas de grande responsabilidade” confessa, lembrando os 26 anos de experiência autárquica que começou numa das freguesias do concelho. “Quando fui eleito Secretário da Junta de Freguesia do Turcifal jamais me passaria pela cabeça que passados todos estes anos seria Presidente da Câmara” lembra, falando num percurso “natural, com muito trabalho e dedicação. Foi um processo evolutivo” resume.

“Já são mais de 25 anos desta vida… Apesar de ainda ser relativamente jovem consigo, de certa forma, ter uma experiência diversificada” sublinha entre risos. Mas a verdade é que assumir a liderança do município “é uma realidade diferente” daquilo que já tinha vivido. Responsabilidade e disponibilidade total parecem ser os conceitos-chave de quem lidera o Executivo Municipal, e que coordena mais de 800 pessoas entre CMTV, SMAS e Promotorres. “O grande objectivo é pôr toda essa máquina a funcionar para que possamos dar mais e melhor qualidade de vida aos torrienses e àqueles que nos visitam.”

“Fizemos reajustamentos sem qualquer tipo de instabilidade”

São várias as alterações de funções a que o município tem assistido desde que Carlos Bernardes assumiu a presidência da Câmara. As mudanças na administração da Promotorres e o recente anúncio da saída do vereador Sérgio Galvão levam a oposição a falar de “instabilidade.” Mas o Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras não tem dúvidas de que apenas se trata de “modelos de trabalhar diferentes.” No caso da Promotorres, explica, “tratou-se de uma mudança de pessoas. Continua a ser a mesma empresa, com o mesmo objectivo para o qual foi criada.” António Esteveira era o Presidente do Conselho de Administração, cargo que não ocupava a tempo inteiro – algo que Carlos Bernardes quis mudar. “Termos hoje um Presidente da Promotorres a tempo inteiro é determinante, e a curta experiência já provou que a empresa se torna mais eficiente e eficaz no ponto de vista da actuação e da decisão.”

“Há decisões que temos de tomar na hora, são decisões de gestão de área. As decisões mais estratégicas têm de passar pelo colectivo, pelo Conselho de Administração, pela própria CMTV enquanto entidade que tutela a Promotorres” explica. “Foi dentro dessa visão que fizemos reajustamentos, sem qualquer tipo de instabilidade. As coisas estão a funcionar com toda a tranquilidade do mundo.”

Carlos Bernardes avança: "Estou disponível para ser o candidato do PS nas eleições de 2017"
Há sete meses na liderança da CMTV, Carlos Bernardes faz um “balanço francamente positivo” do trabalho à frente da Autarquia torriense.

Quanto à saída do responsável pelo sector financeiro da Câmara, o líder do Executivo Municipal sublinha o “respeito pela decisão do Dr. Sérgio Galvão” e reconhece “o trabalho que desenvolveu na Câmara Municipal, num determinado momento enquanto funcionário e depois enquanto vereador. Deu um contributo bastante importante.” Carlos Bernardes arruma o assunto afirmando que o ainda vereador “sabe que eu faria conta com ele para o futuro Executivo Municipal. Entendeu por bem fazer esse percurso, só lhe desejo as maiores felicidades do mundo.”

Educação, empresas e participação

“Para nós, a Educação sempre foi e continuará a ser uma prioridade” defende Carlos Bernardes, quando questionado sobre os eixos que prometem orientar a sua política para Torres Vedras. “Tivemos um período em que, devido aos fundos comunitários, foi possível construir um conjunto significativo de centros educativos, mas temos de fechar esse ciclo.” Para isso, conta construir os estabelecimentos de ensino de São Pedro da Cadeira e do Turcifal ainda neste mandato, bem como dar início ao de A-dos-Cunhados.

O líder da Autarquia  lembra que “hoje existem na nossa terra cerca de 3500 empresas”, mas destaca a necessidade de captar mais investimento para o território. “Captar mais investimento é criar mais riqueza e mais postos de trabalho, o que é importante para que haja mais coesão social” afirma, destacando que ainda este mês será lançada uma plataforma para a economia verde. “O EcoCampus irá ficar instalado no interior do nosso concelho, ocupando três edifícios de antigas escolas e alocando aí um modelo de empreendedorismo associado à economia verde” explica.

“Os políticos podem e têm de ter as suas ideias – e mal seria se assim não fosse -, mas devemos poder olhar e dizer que a sociedade civil dá o seu contributo.” O Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras destaca o programa Torres Vedras 2030, lembra os vários modelos participativos desenvolvidos no concelho, e justifica. “É outro eixo forte para que os torrienses possam participar na vida colectiva do território. Vou dar muito enfoque a essa vertente porque a nossa vida é muito mais interactiva do que se forem decisões que vêm ‘de cima para baixo’. Gosto de um modelo em que todos possamos partilhar ideias.”

Se as vertentes empresarial, da educação e da participação são três eixos que considera “serem importantes para a gestão de um território como o nosso”, Carlos Bernardes destaca a cultura e o turismo, lembrando que o Plano Estratégico para o Turismo será apresentado no final de Setembro.

“Não nos podemos esquecer que em Dezembro faz 40 anos que os primeiros autarcas foram eleitos.” Ao listar as prioridades que defende para o concelho, o Presidente da Câmara não deixa de fazer referência a todos os que fazem parte da história desta terra. “Tem de haver lideranças, mas tem de haver também um conjunto de homens e mulheres que dão o seu melhor em prol de Torres Vedras. Queria prestar essa homenagem a toda esta massa humana que ao longo destes 40 anos fez deste concelho um território de referência e de excelência.”

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here