Carnaval de Torres: “Está tudo preparado para arrancar” diz António Esteveira
publicidade

A dois dias do início do Carnaval de Torres Vedras “há detalhes ainda a afinar, mas do ponto de vista operacional está tudo pronto para arrancar na Sexta-Feira de manhã com o Corso Escolar” revela António Esteveira, Presidente do Conselho de Administração da Promotorres.

A empresa municipal que tem a cargo a organização do Carnaval não baixa a fasquia e espera uma mãozinha de São Pedro para que passem pela cidade torriense cerca de 350 mil pessoas durante as comemorações carnavalescas.

O orçamento para a edição deste ano ronda os 600 mil euros, mais 100 mil do que no ano passado. “Tivemos de fazer investimentos que não podíamos adiar mais.” Entre eles encontram-se o Carro dos Reis (o último conta com seis anos de utilização) e o do Tó’Candar (que contava com mais de dez).

“O conceito é o mesmo, a estrutura é que vai ser completamente diferente daquela a que estávamos habituados.” Bem tentámos desvendar a pontinha do véu sobre o Tó’Candar que todos os anos, corso após corso, põe a dançar centenas de foliões ao som da música que caracteriza estes dias de folia. Fica o suspense… “É melhor esperar para ver!”

Também os tradicionais cabeçudos vão estar de “cara lavada”, com dois novos elementos a integrar o grupo, um investimento que se pretende continuar no futuro uma vez que “os estudos que avaliam a satisfação dos visitantes no Carnaval de Torres dizem que se trata de uma das peças essenciais de que as pessoas gostam.”

No horizonte está, ainda, “uma boa projecção da marca Carnaval de Torres, da cidade e do concelho.” Para isso, António Esteveira destaca duas “boas apostas” ainda antes dos dias de Carnaval propriamente ditos. “A inauguração do Monumento foi a melhor de sempre, em termos de afluência de público, e teve também uma boa cobertura mediática.” Por outro lado, a já habitual ida da Embaixada Real a Lisboa revelou-se, mais uma vez, um sucesso. “Houve uma grande aceitação do público que estava em Lisboa, não só dos lisboetas mas também dos turistas.”

Com uma projecção mediática cada vez maior, o Carnaval de Torres Vedras tem um impacto económico na região de cerca de 10 milhões de euros. “Os comerciantes referem que as vendas aumentam 30% neste período, o que é muito interessante e que faz com que o Carnaval também seja um instrumento de ‘alavancagem’ da economia local.”

Além dos indicadores “extremamente positivos” já apontados pela organização, também a realização de um programa de televisão por parte da SIC – estação que apoia o evento -, no passado dia 17 de Janeiro, poderá ter “um retorno muito interessante.”

Segundo António Esteveira, todos os colaboradores da Promotorres estão envolvidos no Carnaval. E não nega que “essa é uma felicidade que temos. Toda a gente se envolve, toda a gente rema para o mesmo sítio e toda a gente acrescenta algo ao Carnaval.”

Quantos aos foliões, lembra que “é preciso passar a mensagem, sobretudo aos mais jovens, de que não é por se beber muito que uma pessoa se diverte mais.” E apela. “Aproveitem o Carnaval para se divertir, para dar asas à imaginação, mas tenham também a noção de que é necessária alguma contenção.”

Porque… “Enquanto houver um folião na rua, o Carnaval de Torres continua!”

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here