publicidade

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) avançou que se encontra a trabalhar com a tutela de modo a proceder à “abertura de concursos urgentes” para a regularização da situação precária em que se encontram cerca de 180 trabalhadores. Em causa estão profissionais subcontratados pela Lowmargin, empresa de prestação de serviços.

Os trabalhadores precários, que se dividem entre os hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, ameaçaram entrar em greve caso a situação não fosse resolvida. O Conselho de Administração do CHO confirmou em comunicado, esta Quarta-Feira, que “reconhece a situação destes prestadores de serviços” e que “esta é uma situação herdada, com vários anos.”

O Conselho de Administração, liderado por Ana Paula Harfouche, afirma ainda que a alteração do estatuto jurídico do CHO é outra das vias para a “resolução do problema”.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.