publicidade

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) cujo serviço de maternidade passou a concentrar-se apenas nas Caldas da Rainha desde 2013, registou o número de partos mais baixo de sempre no ano passado.

O número de partos efetuados durante o ano de 2016 foi de 1.378. Em 2017 realizaram-se 1.196 partos, de acordo com dados da atividade assistencial do CHO revelado ao Torres Vedras Web.

Desde 2013 que o serviço de maternidade do Centro Hospitalar do Oeste (que junta a unidade de Torres Vedras, unidade de Peniche e unidade de Caldas da Rainha) se concentrou apenas na unidade hospitalar das Caldas da Rainha.

“Esta diminuição pode atribui-se a várias causas, entre as quais a baixa da natalidade geral e, por outro lado, o aumento do recurso a hospitais privados. Para além disso, em 2017 houve alguns dias, mesmo que poucos, em que a Urgência Externa de Obstetrícia do CHOeste esteve condicionada e, consequentemente, condicionado o acesso ao Bloco de Partos, devido à falta de obstetras (equipas incompletas)”, revela fonte do CHO.

Além do serviço de maternidade também o serviço de ginecologia/obstetrícia, assim como a pediatria/neonatologia, fecharam no hospital de Torres Vedras e concentraram-se apenas na unidade de Caldas da Rainha que, por sua vez, fechou a ortopedia para passar a existir apenas em Torres Vedras.

“Desde setembro de 2017 que o condicionamento da Obstetrícia não voltou a acontecer, devido ao aumento do número de médicos obstetras do mapa de pessoal e ao reforço da prestação de serviços. Espera-se por isso que, com o reforço do número de profissionais e a estabilização do mapa de pessoal, bem como com a melhoria das condições logísticas do Serviço de Obstetrícia, possa haver uma maior atração de parturientes para o Centro Hospitalar do Oeste”, esclarece a mesma fonte.

De acordo com o Eurostat, em 2016 Portugal registou 8,4 nascimentos por cada 1000 habitantes, a segunda pior taxa de natalidade da União Europeia.

O CHO serve 293 mil habitantes dos concelhos do Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Óbidos, Peniche, Torres Vedras e parte de Alcobaça e de Mafra.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.