Ciclistas e Sportinguistas homenagearam Joaquim Agostinho 35 anos após o seu falecimento
publicidade

“O melhor ciclista português de todos os tempos” foi também recordado nas redes sociais.

A 30 de abril de 1984, Joaquim Agostinho disputava a 5.ª etapa da X Volta ao Algarve quando uma queda aparatosa lhe causou um traumatismo craniano. A 10 de maio do mesmo ano, “o melhor ciclista português de todos os tempos” não resistiu e acabou mesmo por falecer.

No sábado, 10 de maio, 35 anos após o seu falecimento, o ciclista de Torres Vedras foi recordado e homenageado.

Alguns membros da UDO|União Desportiva do Oeste e da comissão organizadora do Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras, cumpriram a tradição, prestando singela homenagem ao colocar uma coroa de flores sobre a estátua de Joaquim Agostinho em Torres Vedras.

“Joaquim Francisco Agostinho, um dos maiores embaixadores portugueses de todo sempre, é orgulho maior de um concelho que o viu nascer e jamais será esquecido. Será eternamente uma das mais bonitas páginas da história de Torres Vedras”, refere a UDO.

Esta foi uma das muitas manifestações de saudade ocorridas no dia 10 de maio. As redes sociais encheram-se de fotografias de Joaquim Agostinho.

Também os Sportinguistas de Alenquer fizeram questão de “levar a efeito uma justa homenagem” ao ciclista. Com a presença do Padre da Paróquia Local, Padre Carlos, a homenagem realizou-se no Cemitério da Silveira, em Torres Vedras, no dia 12 de maio.

“Todos juntos, prestámos a nossa gratidão, ao homem, e atleta que prestigiou o Sporting e Portugal internacionalmente, que infelizmente nos deixou tão cedo, mas que jamais será esquecido”, comissão organizadora do Almoço de Sportinguistas em Alenquer.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here