Cidadãos desenvolvem Paleontologia na Lourinhã
publicidade

Dino Parque e Museu da Lourinhã acolhem iniciativa de Ciência Cidadã.

A partir desta semana na Lourinhã, o projeto “MicroSaurus: Procura de microvertebrados do Jurássico de Portugal”, baseado no conceito de “Ciência Cidadã”, vai juntar voluntários, dos 10 aos 99 anos e paleontólogos na descoberta de fósseis com mais de 150 milhões de anos.

Durante os próximos meses, o Parque dos Dinossauros de Lourinhã e o Museu de Lourinhã vão acolher uma atividade de Ciência Cidadã, que tem por objetivo o envolvimento de visitantes e voluntários na procura de microfósseis de dinossauros, lagartos, anfíbios, crocodilos, répteis voadores e mamíferos do Jurássico Português. Os “paleontólogos cidadãos” irão triar fósseis de vertebrados à lupa binocular e o trabalho consistirá em procurar fósseis milimétricos em amostras de rocha previamente tratadas, provenientes da costa da Lourinhã. A fase de teste deste projeto permitiu já a descoberta de novas espécies para a Lourinhã.

Há alguns anos que os paleontólogos da Universidade Nova de Lisboa e do Museu de Lourinhã trabalham em conjunto nos sedimentos das jazidas de fósseis. Dada a grande quantidade de amostras que é necessário triar, a colaboração de voluntários e visitantes é extremamente importante para esta atividade, acelerando o processo que conduz a novas descobertas.

Todos os fósseis recolhidos durante este projeto são incorporados nas coleções do Museu da Lourinhã, para que possam ser estudados e divulgados junto ao público.

Nesta fase, a atividade decorre durante julho nas instalações do Dino Parque da Lourinhã, todas as terças e as sextas feiras, das 14:00 às 17:00 horas e em agosto deslocaliza-se diariamente para o Museu de Lourinhã, de segunda a sexta, das 14h30 das 17h30. No final, todos os participantes recebem um certificado de participação.

O projecto MicroSaurus é uma iniciativa financiada pelo Parque dos Dinossauros de Lourinhã através do programa Super Animais 3, em parceria com a Universidade Nova de Lisboa e o Museu de Lourinhã. A aquisição das cartas e das cadernetas colecionáveis de dinossauros do Pingo Doce permitiu o financiamento através da Dino Parque da Lourinhã de projetos de investigação paleontológica, como o MicroSaurus, com cerca de 30 mil euros.

As inscrições e informações adicionais sobre este projeto devem ser endereçadas para:

[email protected]

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here