Climathon Torres Vedras mobilizou comunidade para a Alimentação Sustentável
publicidade

Nos dias 25 e 26 de outubro, a cidade de Torres Vedras voltou a acolher o Climathon, um hackathon que decorre ao longo de 24 horas, em simultâneo em várias cidades de todo o mundo com o intuito de incentivar ideias e ação pelo clima. Este ano, o tema escolhido pelo Município foi “Alimentação Sustentável – da produção ao consumo num cenário de Alterações Climáticas” e a iniciativa mobilizou mais de 50 pessoas, entre participantes e organização, culminando na atribuição de prémios aos projetos vencedores.

O mote desta 3ª edição foi o desenvolvimento de soluções inovadoras que permitam a reflexão sobre alimentação sustentável e que conduzam à mudança efetiva de comportamentos. O programa, que iniciou às 10h do dia 25 de outubro, integrou a apresentação de iniciativas já em curso, workshops, momentos de trabalho prático em grupo e uma dose generosa de intervalos de convívio e de networking.

Ao longo das 24 horas, participaram cerca de 40 pessoas, oriundas de várias localidades do Concelho de Torres Vedras (Campelos, Santa Cruz, Ventosa, Dois Portos e da própria cidade de Torres Vedras) e dos concelhos vizinhos de Cadaval e Caldas da Rainha. Dezoito participantes mantiveram-se em permanência a desenvolver projetos dedicados ao tema da alimentação sustentável com o apoio de uma equipa de mentores e peritos.

No final, quatro propostas foram apresentados ao júri: BAU – Bosque de Alimentos Urbano: Criação em espaço urbano de um jardim floresta, zona protegida de produção coletiva e sustentável de alimentos e de promoção do contacto com a natureza; ConserVedras: workshops práticos e informativos sobre as diferentes técnicas de conservação e alimentos que podem ser conservados, para combater o desperdício alimentar; eCO-FOOD: Fechar o ciclo de matéria orgânica (horta – cozinha – composto – wc eco – biogás) com demonstração de alternativas alimentares com base nos produtos resultantes da horta; Passa Palavra: Informar, capacitar e auxiliar para que a alimentação sustentável seja adoptada por todos, atuando na desmistificação e diminuindo a resistência a alternativas à alimentação convencional.

Face à relevância das ideias para o tema proposto, foram atribuídos dois prémios, tendo sido reconhecidos os projectos BAU – Bosque de Alimentos Urbanos e eCO-FOOD. Do painel de júri fizeram parte Júlia Seixas (Professora da FCT-NOVA, responsável pelo Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 e representante do Climate KIC em Portugal), Paula Mota Rodrigues (Divisão de Educação e Atividade Física, Área de Alimentação e Refeitórios da Câmara Municipal de Torres Vedras) e Sérgio Miranda (co-fundador da Pegada Verde e do Cowork Torres Vedras).

Esta “maratona pelo clima”, apoiada pela Câmara Municipal de Torres Vedras, foi organizada de forma voluntária pelas entidades DO’Business, Efeito Duradouro e Pegada Verde que contribuíram com o seu conhecimento na área, bem como pelo Cowork Torres Vedras, que cedeu as suas instalações e o apoio logístico sendo a base de trabalho ao longo das 24h horas.

O Climathon é uma ferramenta que apela e cria condições para a participação de todos. A adesão à edição deste ano superou as expectativas, com o número de lugares disponíveis a esgotar e um elevado nível de empenho e de motivação a registar entre os participantes. É a prova que existe, no Concelho, a vontade e o pensamento crítico para a construção de uma visão comum para o território. As soluções distinguidas serão agora acompanhadas para testar a sua viabilidade de aplicação no território.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here