Comunidade Intermunicipal do Oeste aprova orçamento de 4,9 ME para 2019
publicidade

A maior fatia da despesa, a aquisição de bens e serviços, decresce 42%, passando de 3,7 milhões de euros em 2018 para 2,1 milhões de euros em 2019.

A Assembleia Intermunicipal do Oeste aprovou um orçamento de 4,9 milhões de euros para 2019, menos 19% do que o deste ano, corporizando uma “política de controlo de custos” de gestão.

O orçamento de 4.991.447 euros para vigorar no próximo ano teve por base “uma política de controlo de custos”, que, segundo o presidente da Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim), Pedro Folgado, “se traduziu num decréscimo superior a um milhão de euros em relação a este ano”.

Aprovado por unanimidade em reunião da Assembleia Intermunicipal, realizada na quarta-feira à noite, o orçamento representa um decréscimo de 19% relativamente aos 6,4 milhões orçamentados este ano e resultou de “alguns ajustes em rubricas que se considerou que estavam sobreavaliadas”, nomeadamente, “estudos, pareceres e publicidade”, indicou o também presidente da Câmara de Alenquer.

As receitas da comunidade intermunicipal, com sede em Caldas da Rainha, distrito de Leiria, proveem maioritariamente das transferências correntes, que descem 27%, de 4,7 milhões de euros em 2018 para 3,4 milhões de euros em 2019.

A maior fatia da despesa, a aquisição de bens e serviços, decresce 42%, passando de 3,7 milhões de euros em 2018 para 2,1 milhões de euros em 2019.

Em contrapartida, as despesas de pessoal aumentam 55%, dos 759.929 euros gastos este ano para 1.175.040 euros em 2019.

A subida, explicou Pedro Folgado, prende-se com “a estratégia da Cim de se profissionalizar e de responder atempadamente aos munícipes”, havendo que “dotar as estruturas com recursos humanos para responder aos desafios”.

No que toca às grandes opções do plano (GOP), a estratégia da OesteCim passa pela conclusão dos projetos já iniciados e pela execução de outros aprovados no âmbito da estratégia Oeste 2020, visando o desenvolvimento dos 12 municípios que a integram.

O conjunto de projetos inclui redes de abastecimento de água e saneamento, equipamentos de saúde, rede educativa e de formação profissional, ordenamento do território, proteção civil, mobilidade e transportes e redes de equipamentos culturais, desportivos e de lazer.

Os dois documentos foram aprovados por unanimidade por todos os partidos com assento da assembleia intermunicipal e que reconheceram “o equilíbrio” do orçamento e o “rigor” na gestão da comunidade intermunicipal.

Naquela que foi a última assembleia deste ano, os deputados aprovaram ainda uma alteração ao regimento para vigorar em 2019 e que passa a permitir a criação de comissões específicas.

A OesteCim é composta pelos municípios de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Óbidos, Nazaré, Peniche, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here