Concelhias do PS/Oeste divididas quanto aos candidatos da lista por Lisboa
publicidade

As concelhias do PS de Alenquer, Cadaval, Lourinhã e Sobral de Monte Agraço enviaram hoje uma carta ao partido a demonstrar desagrado por terem “o pior tratamento de sempre” na lista de deputados por Lisboa às eleições legislativas.

Na carta enviada aos órgãos nacionais do partido, a que a agência Lusa teve acesso, as concelhias da Federação Regional do Oeste (FRO), à exceção de Torres Vedras, demonstram “desagrado” pelo candidato da zona Oeste melhor posicionado e votado pelos militantes aparecer na 23.ª posição da lista e não em 17.ª, como era expectável.

Na lista por Lisboa, encabeçada pelo líder António Costa, a que a Lusa teve acesso, o candidato de Alenquer Rui Riso surge em 18º. Contudo, o nome não foi votado e entrou por decisão do secretário-geral do partido, disse o presidente da FRO e da câmara de Torres Vedras, Carlos Miguel.

A seguir, surgem em 23.º a militante de Torres Vedras Cláudia Horta Ferreira e em 33.º Nuno Inácio de Alenquer.

Os presidentes das concelhias subscritoras do documento acusam a comissão nacional de inverter a ordem dos candidatos e o presidente da FRO de fazer “prevalecer a sua vontade”. A FRO tinha votado em primeiro em Nuno Inácio e depois em Cláudia Horta Ferreira.

Carlos Miguel esclareceu que, durante todo o processo de votação interna, a FRO desconhecia a ida de Rui Riso na lista. Por haver dois candidatos de Alenquer entre os melhor posicionados do Oeste e para cumprir a quota feminina, alertou o partido, o que levou à inversão da ordem dos candidatos.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here