publicidade

As concelhias do PS de Alenquer, Cadaval, Lourinhã e Sobral de Monte Agraço enviaram hoje uma carta ao partido a demonstrar desagrado por terem “o pior tratamento de sempre” na lista de deputados por Lisboa às eleições legislativas.

Na carta enviada aos órgãos nacionais do partido, a que a agência Lusa teve acesso, as concelhias da Federação Regional do Oeste (FRO), à exceção de Torres Vedras, demonstram “desagrado” pelo candidato da zona Oeste melhor posicionado e votado pelos militantes aparecer na 23.ª posição da lista e não em 17.ª, como era expectável.

Na lista por Lisboa, encabeçada pelo líder António Costa, a que a Lusa teve acesso, o candidato de Alenquer Rui Riso surge em 18º. Contudo, o nome não foi votado e entrou por decisão do secretário-geral do partido, disse o presidente da FRO e da câmara de Torres Vedras, Carlos Miguel.

A seguir, surgem em 23.º a militante de Torres Vedras Cláudia Horta Ferreira e em 33.º Nuno Inácio de Alenquer.

Os presidentes das concelhias subscritoras do documento acusam a comissão nacional de inverter a ordem dos candidatos e o presidente da FRO de fazer “prevalecer a sua vontade”. A FRO tinha votado em primeiro em Nuno Inácio e depois em Cláudia Horta Ferreira.

Carlos Miguel esclareceu que, durante todo o processo de votação interna, a FRO desconhecia a ida de Rui Riso na lista. Por haver dois candidatos de Alenquer entre os melhor posicionados do Oeste e para cumprir a quota feminina, alertou o partido, o que levou à inversão da ordem dos candidatos.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.