Concurso para reabilitação do Hospital Termal das Caldas da Rainha lançado este mês
publicidade

O concurso para a reabilitação da ala Sul do Hospital do Termal das Caldas da Rainha vai ser aberto ainda este ano, anunciou hoje a câmara, estimando que os tratamentos termais se iniciem naquele local em março de 2021.

“Até ao final do mês vão ser abertos dois concursos, um para a reabilitação da ala Sul do 1.º piso do Hospital do Termal e outro para os equipamentos de balneoterapia e informáticos”, disse o presidente da câmara das Caldas da Rainha, Fernando Tinta Ferreira, à agência Lusa.

A reabilitação da ala Sul do Hospital Termal terá um investimento de 450 mil euros a que, segundo a autarquia, se somarão 200 mil euros para a aquisição dos equipamentos.

A estimativa de Tinta Ferreira é de que a obra “esteja concluída até ao final de 2020” e que, após o encerramento das termas para “manutenção e desinfeções mais profundas” os tratamentos se iniciem na reabertura do hospital, em março de 2021.

A ala reabilitada será equipada com novas banheiras adequada a tratamentos músculo-esqueléticos e massagens que passarão a fazer parte da oferta do Hospital Termal das Caldas da Rainha.

Os tratamentos no Hospital Termal das Caldas da Rainha estiveram suspensos desde 2009 devido à presença da bactéria “legionella”, detetada nas canalizações da unidade, cuja reabertura ficou condicionada à realização da modernização das tubagens onde circula a água termal.

A câmara, concessionária do património termal, fez um investimento de 200 mil euros na substituição das condutas e da canalização que transporta a água desde as nascentes, localizadas na Mata Rainha D. Leonor, até ao hospital.

O Ministério da Saúde autorizou em maio a reabertura dos tratamentos no balneário novo, no qual a autarquia fez também melhoramentos no valor de meio milhão de euros.

Depois desta segunda fase, que agora se inicia, a câmara avançará para a última intervenção de recuperação do património termal com mais um investimento de 600 mil euros no rés-do-chão do balneário novo, onde será construída uma área para tratamentos de duches e banheiras e uma piscina termal.

O Hospital Termal foi fundado em 1484, por ordem da Rainha D. Leonor, e é considerado o mais antigo do mundo.

Faz parte do património termal cedido pelo Estado à câmara da Caldas da Rainha, em dezembro de 2015, que engloba ainda o Parque D. Carlos I e a Mata Rainha D. Leonor.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here