Covid-19: Câmaras do Oeste investiram meio milhão de euros em computadores para aulas à distância
publicidade

Os municípios da região Oeste investiram mais de meio milhão de euros em computadores e Internet para facilitar o ensino à distância, devido à pandemia de covid-19, mas ainda há centenas de alunos sem acesso às aulas.

Questionadas pela agência Lusa, a maioria das câmaras municipais respondeu que, até agora, investiram mais de meio milhão de euros na aquisição de computadores ou ‘tablets’ e em soluções de Internet para facilitarem as aulas à distância a muitos alunos que não dispunham de meios.

Ainda assim, nem o Ministério da Educação, que tem esta competência, nem os municípios conseguiram responder a todas as necessidades.

Interrogados sobre o número de alunos que não consegue assistir às aulas à distância, passado quase um ano desde o início da pandemia, a maioria dos municípios optou por não responder, mas números já divulgados apontam para, pelo menos, mais de um milhar entre 40 mil alunos.

Pouco mais de três centenas de alunos têm aulas presenciais, de acordo com os dados apurados pela agência Lusa junto das autarquias.

Os alunos sem computador e, em muitos casos, Internet, são, sobretudo, oriundos de famílias desfavorecidas, por isso subsidiados pela Ação Social Escolar.

Contudo, há também casos de famílias com vários filhos ou com pais em teletrabalho, em casas onde os equipamentos informáticos não chegam para todos, informaram as câmaras municipais.

Os computadores que chegaram às escolas através do Ministério da Educação são menos de 700, quando os municípios compraram mais de 2.200, entre computadores portáteis e ‘tablets’, apontam os dados revelados.

Em Alenquer, onde existem 5.518 alunos do primeiro ciclo do ensino básico até ao ensino secundário, as escolas receberam 98 computadores do Ministério da Educação e 175 da câmara, que investiu cerca de 100 mil euros.

Contudo, ainda há 900 alunos com dificuldades em aceder às aulas à distância por falta de meios informáticos, reportou esta autarquia socialista.

Em Óbidos, num universo de 1.329 alunos, mais de uma centena não dispõe de computador, apesar de o município já ter gastado 70 mil euros na aquisição de 190 computadores e 83 soluções de Internet, revelou a câmara social-democrata.

Na Nazaré, dos 1.436 alunos do concelho, as necessidades de equipamento informático abrangem 390 alunos, dos quais 150 não tem qualquer computador, nem telemóvel que lhes permita assistir às aulas ‘online’, informou a autarquia (PS).

Neste concelho, as escolas receberam 22 computadores do Ministério da Educação e 35 computadores e 20 placas de Internet da câmara municipal.

Às questões colocadas pela Lusa, as câmaras de Arruda dos Vinhos e Peniche não deram qualquer resposta até ao momento.

A região Oeste integra os concelhos de Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré, Óbidos, Peniche, do distrito de Leiria, e por Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, do distrito de Lisboa.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.400.543 mortos no mundo, resultantes de mais de 108,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 15.411 pessoas dos 787.059 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here