Covid-19: Centro Hospitalar do Oeste com mais quatro doentes infetados
publicidade

O número de doentes infetados com covid-19 no Centro Hospitalar do Oeste (CHO) aumentou hoje de seis para 10, no âmbito do surto detetado na sexta-feira no Hospital das Caldas da Rainha, informou a administração.

O primeiro caso foi detetado na sexta-feira, depois do resultado positivo de um doente internado no serviço de Medicina daquele hospital, que tinha testado negativo anteriormente.

No sábado, a administração informou, num comunicado à agência Lusa, que já tinham sido “testados 24 doentes e 80 profissionais”, confirmando estarem infetados “quatro funcionários, todos assintomáticos, e seis doentes, aguardando-se ainda vários resultados”.

Já hoje, a administração indicou terem sido testados um total de 42 doentes e 110 profissionais, dos quais mais quatro doentes tiveram resultado positivo, aumentando assim o total de infeções para 14, das quais 10 doentes e quatro profissionais.

Há ainda 11 profissionais em isolamento profilático, na sequência do surto que afeta as três unidades do CHO, nomeadamente, os hospitais das Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche.

O surto começou no serviço de Medicina do Hospital das Caldas da Rainha, mas como alguns doentes foram transferidos para as outras unidades do centro hospitalar (desconhecendo-se a infeção pelo novo coronavírus) o SARS-CoV-2 foi também detetado, pelo menos, numa das outras unidades.

De acordo com o CHO, foram testados todos os funcionários e todos os pacientes dos serviços envolvidos, “foram cumpridas todas as regras impostas pela autoridade de saúde e procedeu-se à desinfeção dos serviços, de forma a que o hospital continue a ser um local seguro para a prestação de cuidados”.

À data de hoje há ainda ”10 profissionais infetados e 16 em isolamento profilático”, não relacionados com este surto e que, segundo a presidente do Conselho de Administração, Elsa Baião, “podem ter sido contagiados no local de trabalho ou na comunidade”.

O CHO dispõe de 24 camas de internamento para doentes covid, no Hospital de Torres Vedras, cuja capacidade “está próximo do limite”, estando “a decorrer o processo de reorganização de serviços para viabilizar a afetação de novas áreas para acolher esta tipologia de doentes”, informou a administração.

Ainda de acordo com a administração, “todos os serviços do Centro Hospitalar estão assegurados e continuam a funcionar na normalidade”. 

O CHO detém uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estevão das Galés e Venda do Pinheiro), servindo cerca de 293 mil utentes.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.328.048 mortos resultantes de mais de 55 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.553 pessoas dos 230.124 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here