Covid-19: Pescadores da Nazaré pedem fiscalização de preços de venda do pescado
publicidade

A Associação de Armadores e Pescadores da Nazaré pediu ao Governo que intensifique o controlo aos preços do pescado, alertando para a quebra de rendimento na pesca artesanal e os riscos de paragem da atividade, devido à pandemia de covid-19.

O presidente da Associação de Armadores e Pescadores da Nazaré (distrito de Leiria), Joaquim Zarro, disse hoje à agência Lusa que a saída das pequenas embarcações “está cada vez mais condicionada”, com muitos pescadores “com medo de ir ao mar, correndo riscos de ser infetados, por uma atividade cada vez menos compensatória”.

Em causa está “a descida dos preços ao pescador”, embora “nos supermercados os preços estejam a aumentar”, explicou o responsável pela associação, que enviou ao Ministério do Mar uma carta a solicitar um pacote de medidas de apoio à pesca artesanal.

Na missiva, subscrita também pela Câmara da Nazaré, os pescadores pedem o aumento do controlo e fiscalização nos preços da venda do pescado e “a sensibilização dos comerciantes de pescado para uma situação de exceção”.

A associação, que admite “a possibilidade de paragem de atividade por parte dos pescadores, cujo rendimento se degrada a cada dia”, solicitou ao Governo “a atribuição de um subsídio mensal, com efeitos imediatos”, de valor no mínimo igual ao salário mínimo nacional, para todos os pescadores que efetuam descontos para a segurança social.

Na mensagem, autarquia e pescadores da Nazaré reconhecem “o esforço feito pela tutela na implementação de medidas que protejam a fileira do pescado no atual contexto de pandemia da covid-19”, mas alertam para as dificuldades que a comunidade piscatória local enfrenta.
“As medidas desde já instituídas [pelo Governo] estão longe de mitigar problemas neste setor, e de o tornar sustentável”, sublinham os pescadores.

Entre as medidas decretadas pelo Governo contam-se a suspensão das taxas de acostagem durante 90 dias e a aprovação de uma linha de crédito de 20 milhões de euros.
Espera-se ainda que no início de abril comecem a ser pagos os valores do fundo de compensação salarial dos profissionais da pesca, referentes ao período de outubro de 2018 a abril de 2019.

Além das medidas de apoio à pesca, a câmara e os pescadores da Nazaré apelam na carta “à denúncia imediata de qualquer especulação de preços que represente uma violação do direito económico dos pescadores”, denunciando a “grande desvalorização no peixe de maior valor comercial”.

“Na Nazaré já são menos de 50% as pequenas embarcações que vão ao mar e, a manter-se a redução do peixe em lota, cada vez serão menos os armadores com condições para manter atividade”, afirmou Joaquim Zarro.
Na carta apela-se ainda à defesa da Zona Económica Exclusiva (a 3.ª maior da União Europeia) na proteção dos seus recursos e de todos os que dela dependem, desde os pescadores ao consumidor final.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Em Portugal, registaram-se 60 mortes e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 549 novos casos em relação a quarta-feira (+18,3%).

Na Nazaré não foi ainda registado qualquer caso positivo, segundo o boletim da Situação Epidemiológica na Região Oeste publicado pela Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim).

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here