Covid-19: Quase uma centena e meia de infetados em três surtos ativos em lares de Alenquer
publicidade

Três surtos ativos em lares do concelho de Alenquer, no distrito de Lisboa, contabilizam 140 infetados pela covid-19, confirmou hoje o delegado de saúde.

Um novo surto foi detetado num lar em processo de legalização junto da Segurança Social, no Camarnal, onde estão infetadas 18 pessoas, afirmou à agência Lusa Pompeu Balsa.

Entre os infetados estão 15 dos 16 utentes da instituição e três dos sete funcionários.

O surto foi detetado em 26 de janeiro, depois de alguns utentes terem sido hospitalizados e, após terem efetuado teste de diagnóstico, tiveram resultado positivo à covid-19.

Posteriormente, as autoridades de saúde decidiram testar os restantes utentes e todos os funcionários.

Um outro surto surgiu no fim de semana num lar ilegal da freguesia de Santana da Carnota, onde um utente já faleceu e 16 pessoas testaram positivo.

Na sequência do óbito, as autoridades de saúde foram alertadas e decidiram testar todos os utentes e funcionários.

Entre os que testaram negativo, estão três funcionários e dois utentes, um dos quais já esteve infetado com o novo coronavírus.

No lar da Santa Casa da Misericórdia de Alenquer, onde já foi administrada a primeira dose da vacina contra a covid-19, o número de infetados aumentou de 90 para 106 e registaram-se três óbitos.

Entre os utentes infetados, um foi hospitalizado.

As autoridades de saúde decidiram fazer esta semana testes de diagnóstico da covid-19 na instituição, a um universo 189 pessoas, entre utentes e profissionais, depois de o provedor da instituição, Luís Rema, ter tido um teste positivo.

O delegado de saúde adiantou que os utentes infetados estão “relativamente bem” e a recuperar na instituição, apesar de alguns apresentarem “sintomas ligeiros”, que tinham sido associados a “efeitos secundários relacionados com a toma da vacina contra a covid-19” antes da realização dos testes.

Numa nota divulgada no domingo na rede social Facebook, a Santa Casa da Misericórdia de Alenquer alertou que “o cansaço começa a apoderar-se dos colaboradores da linha da frente” e que a ajuda que tem chegado “não é suficiente porque se acumulam tarefas”, como o apoio à enfermagem, limpeza, higienização e desinfeção dos espaços e a vigilância aos utentes.

Desde o início da pandemia, Alenquer, no distrito de Lisboa, contabiliza 3.145 casos confirmados, dos quais 1.174 estão ativos, 1.926 recuperaram e 45 morreram, de acordo com o último boletim epidemiológico da Comunidade Intermunicipal do Oeste, região a que pertence o concelho.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.237.990 mortos resultantes de mais de 103,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here