Covid-19: Sobral de Monte Agraço cria enfermaria e desinfeta ruas
publicidade

O município de Sobral de Monte Agraço preparou uma enfermaria com 30 camas num pavilhão escolar e vai desinfetar ruas do concelho, no distrito de Lisboa, para fazer face ao surto do novo coronavirus, foi hoje anunciado.

A autarquia montou uma “enfermaria de contenção com cerca de 30 camas no pavilhão da Escola Básica de Sobral de Monte Agraço e Santo Quintino, com acesso a três balneários, e um espaço isolado de apoio a técnicos de saúde”, divulgou em comunicado.

A medida “permite assegurar serviços de retaguarda e suporte logístico à situação pandémica que, atualmente, vivemos”, é explicado.

Em articulação com as juntas de freguesia, o município informou ainda que está a proceder à limpeza e desinfeção das ruas do concelho como “forma de minimizar as possíveis linhas de contágio do novo coronavírus”.

Até terça-feira, não existiam casos de infeção no concelho, segundo fonte da unidade de saúde pública do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Sul, ao qual pertence o Centro de Saúde de Sobral de Monte Agraço.

O município de Sobral de Monte Agraço declarou o estado de alerta até 13 de abril devido à pandemia pelo novo coronavírus.

A autarquia decidiu criar uma linha de atendimento telefónico (96 528 38 34) para responder a casos de isolamento, doença mental ou carência, assim como um serviço de apoio a filhos até 12 anos de profissionais de saúde, de forças de segurança ou bombeiros.

Apesar de não se verificar casos de infeção no concelho, a autarquia decidiu encerrar instalações municipais e serviços municipais de atendimento ao público, centros de dia, consultórios médicos, clínicas dentárias, clínicas de fisioterapia, de saúde e bem-estar, ginásios, alojamentos locais, hotéis, parques infantis, jardins públicos e recintos desportivos ao ar livre.

Foram também suspensas todas as atividades, visitas a lares, missas, batismos, casamentos e feiras, reduzida a lotação de cafés, bares e pastelarias e prorrogados os prazos processuais.

Os funerais estão restritos a 10 pessoas.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 194 mil pessoas, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 150 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia, apontando que o seu epicentro se moveu entretanto da China para a Europa.

Em Portugal, o número de infetados pelo novo coronavírus subiu para 642, mais 194 do que os contabilizados na terça-feira, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com a informação divulgada sobre a situação epidemiológica de Covid-19 em Portugal, desde 01 de janeiro foram registados 5.067 casos suspeitos.

Segundo a DGS, há 351 (eram 323) casos a aguardar resultado laboratorial e três casos recuperados.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here