publicidade

“Estou extremamente satisfeito com as condições que me deram para trabalhar e com os primeiros treinos que os jogadores fizeram já com esta nova equipa técnica.” Aos 38 anos, Rui Narciso está de volta ao Torreense para assumir o comando técnico da equipa que orientou na temporada 2012/2013 e onde trabalhou com as camadas jovens. O treinador deixa o Atlético da Malveira, onde esteve nos últimos três anos, e vem para a cidade do Oeste de onde é natural para ocupar o lugar deixado por Filipe Moreira. “As condições estão reunidas para fazermos um bom trabalho e para que o objectivo seja conseguido” avança o técnico ao Torres Vedras Web.

Rui Narciso foi apresentado ontem à equipa e vem para jogar, literalmente, em casa. Confessa que o convite feito pela SAD do clube o apanhou “um pouco de surpresa” nesta fase da época, mas que o recebeu “com agrado”. Por isso, defende, a resposta não podia ser outra. “Sei que a tarefa é difícil mas, por todos os motivos, por ser de Torres Vedras e por gostar do Torreense, não podia recusar de forma alguma o convite.”

“Sei que neste momento a tarefa é difícil mas não é impossível. Já tive a oportunidade de ver alguns jogos do clube esta época e é uma equipa que tem qualidade para conseguir garantir a manutenção” avança o técnico. Com apenas três jogos para o final do campeonato, o Torreense é sexto na tabela classificativa da zona sul do Campeonato Nacional de Seniores, com 22 pontos, o que deixa o clube em risco de descer de divisão. “A equipa tem a qualidade necessária para chegar a Sacavém no próximo Sábado e ganhar os três pontos” avança Narciso sobre a próxima jornada em que a equipa vai ao reduto do Sacavenense, que tem mais um ponto que a formação oestina.

O técnico fala de uma “situação extremamente delicada” mas sublinha. “Se não acreditasse que seria capaz de ajudar e que o grupo de trabalho seria capaz de dar a volta a esta situação, é óbvio que não teria aceite. Acredito plenamente nas capacidades dos jogadores, é uma equipa que tem valor.” À confiança no plantel que agora abraça, o treinador acrescenta a confiança nas suas capacidades enquanto técnico, e acredita que a fórmula passa pelo “trabalho em conjunto entre jogadores, equipa técnica e a equipa da SAD. Vamos dar o nosso melhor, os resultados vão aparecer, e irão traduzir-se com a manutenção do Torreense no Campeonato de Portugal Prio.”

O Sport Clube União Torreense, fundado em 1917, assinala o centenário no próximo ano. Foto: SCUT
O Sport Clube União Torreense, fundado em 1917, assinala o centenário no próximo ano. Foto: SCUT

Jogar o presente para preparar o futuro

“São um excelente grupo de trabalho, receberam-me a mim e aos outros elementos da equipa técnica de braços abertos e, quando é assim, tem tudo para dar certo” analisa Rui Narciso, que já teve oportunidade de transmitir ao plantel que acredita “no valor deles enquanto jogadores.” Agora espera que “da mesma forma que me receberam bem, também o façam com as ideias que vou tentar transmitir e – apesar do pouco tempo de trabalho que vamos ter até ao próximo jogo -, que as tentem colocar em prática da melhor forma e que isso se possa traduzir numa vitória para o Torreense.”

Com um vínculo que vai até ao final desta temporada, garante que “o que a direcção me pediu foi, para já, para estarmos focados na vitória diante do Sacavenense. É o mais importante” sublinha, garantindo que o foco está “única e exclusivamente” neste jogo. Com a equipa na zona de manutenção e depois do empate a dois golos frente ao Sintrense no último Domingo, o técnico não nega a pressão sobre o próximo embate, admitindo que “é o jogo mais importante da época.” Quanto ao futuro, afirma que “o objectivo maior é que se consiga garantir a manutenção, não interessa o que vai para além disso.”

“Existe a hipótese de continuar, se assim for o desejo de ambos nesse sentido. Mas aquilo que será o Rui Narciso para além dos três jogos que faltam da época é o menos importante neste momento” defende o treinador. “O mais importante de tudo é o Torreense e aquilo que os seus jogadores podem fazer para o seu bem.” O clube de Torres Vedras assinala o centenário durante a próxima época, e Narciso não esconde a ambição de “permitir que no ano do centenário a equipa possa estar nos campeonatos nacionais, porque de outra forma seria extremamente injusto para um clube desta dimensão.”

O jogo com o Sacavenense está marcado para as 16 horas deste Sábado, enquanto na jornada seguinte a equipa recebe o Atlético da Malveira no Estádio Manuel Marques. O último jogo da época leva o Torreense ao campo do Real.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.