publicidade

Uma delegação técnica da Colômbia está até sábado a visitar produtores e centrais de pera rocha no Oeste, seguindo-se ainda este mês outras do Peru e o México no âmbito das negociações para a abertura desses mercados aos produtos portugueses.

O presidente da associação Portugal Fresh, Manuel Évora, disse hoje à agência Lusa que “como a economia do Brasil, o principal consumidor da pera rocha, está em dificuldades, é necessário encontrar outras alternativas para os mercados de exportação”, identificando os três países como estratégicos para a fruta e outros produtos portugueses, por serem muito populosos.

O México tem uma população de 120 milhões de habitantes, dos quais 20 milhões (o dobro da população portuguesa) vivem na capital, a Cidade do México, a Colômbia tem 50 milhões, dos quais 10 milhões vivem na capital Bogotá e o Peru possui 30 milhões, dos quais 8,5 vivem na capital.

Depois da Colômbia, seguem-se delegações do Peru (dias 09 a 11) e do México (21 e 24), em visitas acompanhadas pela Associação Portugal Fresh, Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha, Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional e serviços do Ministério da Agricultura.

O Governo assinou em março o acordo de exportação com o México e mantém negociações no mesmo sentido com o Peru e a Colômbia.

A confirmar-se a abertura daqueles mercados, “são alternativas para o escoamento dos produtos e para o aumento da capacidade exportadora” da fruta.

Manuel Évora adiantou que a Portugal Fresh está a preparar um plano de promoção para aqueles três países, logo que os mercados estejam abertos a consumir produtos portugueses.

Depois da pera rocha, o setor tem também como objetivo “alargar as exportações aos kiwis e frutas de caroço, como a ameixa,” para o México.

O acordo assinado com aquele país visa “estabelecer uma maior cooperação” nos domínios sanitário e fitossanitário, com vista à agilização dos procedimentos tendentes à habilitação de produtos de origem animal e vegetal e intensificá-la na investigação para os setores agrário, veterinário, florestal, pescas, mar e agroalimentar entre ambos os países.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.