Dia da Árvore foi comemorado em Torres Vedras com vários dias de atividades
publicidade

Oferta de plantas à população, seminário e um percurso pedestre foram algumas das atividades desenvolvidas entre os dias 20 e 30 de março.

No âmbito da comemoração do Dia da Árvore/Dia Mundial da Floresta (21 de março), o Município de Torres Vedras dinamizou de novo um variado conjunto de iniciativas, este ano, entre os dias 20 e 30 de março.

De realçar a grande adesão por parte da população às atividades realizadas, tendo sido registada a participação de cerca de 1.000 munícipes nas mesmas, para além de várias entidades, entre associações, escolas e juntas de freguesia.

Oferta de plantas à população (Parque do Choupal)

No dia 21 de março, no Parque do Choupal, foram oferecidas árvores e arbustos dos Viveiros Municipais de Torres Vedras (excedentes de produção) à população, num máximo de cinco plantas por pessoa, à semelhança de anos anteriores. Nesse dia, deslocaram-se ao local 256 munícipes, que receberam um total de 1.251 plantas, como carvalhos, pinheiros, medronheiros, bétulas, freixos, jasmins, alecrins, alfazemas, entre outras espécies.

“Compostar é Valorizar”

No âmbito desta celebração do Dia da Árvore e da Floresta teve início o projeto “Compostar é Valorizar”, com sessões sobre compostagem, que têm o objetivo de fomentar a compostagem doméstica e reduzir a quantidade de resíduos orgânicos depositados em aterro, garantindo a sua valorização através da produção de um fertilizante natural.

A participação nessas sessões garantiu o acesso a um compostor por agregado familiar assim como a um guia prático para apoiar a realização de compostagem.

Realizaram-se duas sessões de formação, uma no dia 22 de março no Ramalhal, onde foram entregues 14 compostores, e outra no dia 29 de março em Dois Portos, onde foram entregues oito compostores.

Plantação de árvores com a GNR

O Núcleo de Proteção Ambiental da Guarda Nacional Republicana, em colaboração com a Câmara Municipal de Torres Vedras, realizou plantações, em conjunto com crianças de três escolas, no dia 21 de março. Essas plantações tiveram lugar nos Campelos, com 300 crianças (29 árvores e 25 arbustos); no Outeiro da Cabeça, com 50 crianças (oito árvores e 25 arbustos); e na Silveira, com 106 crianças (duas árvores e sete arbustos).

No dia 22 de março, no Jardim de Infância da Boavista/Olheiros, foram ainda plantadas duas árvores.

Oferta de plantas à população (Viveiros Municipais)

No dia 23 de março, os Viveiros Municipais de Torres Vedras abriram as portas para a cedência de espécies autóctones, tendo 171 pessoas, entre munícipes e representantes de associações, escolas e juntas de freguesia, se deslocado ao local, onde foram entregues 395 árvores (pinheiros, carvalhos, medronheiros, etc) e 591 arbustos (alecrins, cevadilhas, gilbardeiras, arálias, sempre-noivas, etc), num total de 986 plantas cedidas.

Neste dia também foram realizadas várias visitas aos Viveiros Municipais, guiadas por técnicos do Município.

Percurso pedestre Dia da Árvore

Organizado pelo Académico de Torres Vedras, em colaboração com a Câmara Municipal de Torres Vedras, realizou-se na manhã do dia 24 de março um passeio pedestre circular com partida do Centro de Educação Ambiental de Torres Vedras e passagem pelo Castro do Zambujal. Cerca de 50 pessoas participaram nesta atividade.

Seminário: Desenvolvimento Florestal da Região Oeste – Fatores Críticos

Na tarde do dia 27 de março teve lugar no auditório do Edifício dos Paços do Concelho de Torres Vedras um seminário sobre os fatores críticos do desenvolvimento florestal do Oeste, destinado aos técnicos, produtores e proprietários florestais da região.

A abertura deste seminário foi realizada pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e pelo secretário de estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas.

Neste seminário foram levadas a cabo cinco comunicações por outras tantas organizações de produtores florestais da região, que apresentaram na ocasião as suas estratégias de atuação e a sua perspetiva quanto aos principais fatores críticos para o desenvolvimento florestal da área onde se inserem. Foram elas: APFCAN – Associação dos Produtores Florestais dos Concelhos de Alcobaça e Nazaré; APFRA – Associação dos Produtores Florestais da Estremadura e Ribatejo; APAS Floresta – Associação de Produtores Florestais; FLOREST – Associação dos Produtores Agrícolas e Florestais da Estremadura; e AFLOESTE – Certificação Florestal da Região Oeste.

Perante uma plateia com cerca de 80 participantes, foram apresentadas algumas soluções para os referidos fatores críticos, entre elas, a importância da Certificação Florestal no aumento da rentabilidade.

O encerramento do seminário foi realizado pelo diretor da APAS Floresta, Pedro Santos.

Caminhada e ação de voluntariado para controlo de invasoras dunares

Na manhã do dia 30 de março, o Ginásio O’Energy Family Club, com o apoio do Município de Torres Vedras, desenvolveu uma atividade de voluntariado ambiental, aberta à comunidade.

Esta atividade, que contou com cerca de 60 elementos, iniciou-se com uma caminhada de Santa Cruz até às dunas da Praia Azul, onde os participantes associados do ginásio O’Energy, em conjunto com os voluntários acolhidos pelo Município no âmbito do projeto “LIFE Volunteer Escapes”, realizaram uma ação de voluntariado para limpeza e remoção de vegetação dunar invasora, nomeadamente o chorão-das-praias (Carpobrotus edulis). No total, foi realizada a recuperação de cerca de 19.000 m2 de duna invadida. De referir que aquela espécie propaga-se rapidamente e invade o ecossistema dunar, pondo em causa a sobrevivência de dezenas de espécies nativas e únicas do litoral português.

Seguiu-se uma aula de grupo dinamizada pelo Ginásio O’Energy, tendo a atividade terminado com a caminhada de regresso a Santa Cruz.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here