publicidade

Dia Mundial da Poesia

Comemorações em Torres Vedras

Programa de atividades:

16 a 31/3 | “Apanhador de poemas” | Biblioteca Municipal de Torres Vedras

Dizem que a poesia é verso, é inspiração e desperta o sentimento do belo…

Com a chegada da primavera, chega também o dia da Poesia.

Então, vamos apanhar um poema, como quem apanha um sonho bom…

17/3 | 15h30 | “Histórias com coração” | Biblioteca Municipal de Torres Vedras

A partir dos livros da escritora e ilustradora Rita Correia – “Um Livro para ti”, “O meu nome é…” e “Ilumina” – entre jogos de palavras, quem sabe a rimar, Patrícia Chaves Duarte dinamizará uma atividade em que se irá brincar, explorar e descobrir os segredos de “Era Uma Vez…” –  instalação residente no espaço infantil da Biblioteca Municipal de Torres Vedras, e partilhar momentos em família.

Inscrições: bmtv.servico.educativo@cm-tvedras.pt; ou: 261 320 747/ 261 310 460.

17/3 | 17h30 | Conversa com Luís Filipe Cristóvão: Biblioteca, poesia e famosas últimas palavras | Biblioteca Municipal de Torres Vedras

Luís Filipe Cristóvão é o convidado para uma conversa em torno de livros de poesia e da sua última obra: “Famosas últimas palavras”.

Luís Filipe Cristóvão é um “poeta de escrita prolífica, que tem 38 anos de palavras acumuladas na cabeça, e obriga o leitor a investigar a sua própria identidade, sua noção de pertencimento, como também a identidade do poema. Mexe com nossa antecipação leitora, rompe com nosso ritmo, obriga-nos a pensar.

“Famosas últimas palavras”, depois de uma pausa desde 2009, foi escrito com um sabor próprio de despedida, com o cheiro característico da maresia a envolver suas palavras.”

17/3 | 21h30 | Espetáculo de poesia/música ”Um secreto regresso, por Jacarandá” | Teatro-Cine de Torres Vedras

A música e a palavra dita – um encontro antigo, por vezes feliz, sempre delicado.

Um ator, encenador e dizedor de poesia, vindo da música. Uma harpista, compositora e estudante de guitarra portuguesa, vinda da literatura. Chamam-lhe Jacarandá, como o voo violeta que todos os anos invade Lisboa num assomo de beleza efémera. É feito das cordas da harpa, da guitarra e da voz. Delicado como a beleza, com uma boa margem de improviso, como a vida. Apresentam-se para um secreto regresso aos lugares interiores, pela mão de Al Berto, poeta de ambos. Debruçados para o outro lado do espelho, na esperança que a palavra “mar”, faça o mar todo entrar pela janela.

Pedro Lamares: Voz

Ana Isabel Dias: Harpa

Preço: 5 €

20/3 | 11h | Bibliotalentos | Teatro-Cine de Torres Vedras

Trata-se de um encontro cultural para promoção e valorização das potencialidades formativas da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos (BECRE) da Escola Secundária de Madeira Torres em que alunos da mesma farão uma demonstração de competências artísticas.

A voz, a música e a dança serão protagonistas de leituras diversificadas do sentir humanista.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.