publicidade

O número de empresas “gazela” no Centro de Portugal aumentou 24%, passando para 57 no ano passado, revelou hoje a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDRC).

Existem atualmente 57 destas unidades na região, uma das conclusões de um estudo que “identifica este tipo de empresas”, efetuado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) pelo quarto ano consecutivo.

“Estas empresas são especiais e decisivas para o desenvolvimento da região Centro, pois, num contexto de grande concorrência, conseguem colocar no mercado global produtos e serviços inovadores, em muitos casos de base tecnológica”, afirma a presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa, em comunicado.

Para reconhecer o mérito destas “pequenas e boas empresas”, a CCDRC vai organizar, no dia 20, em Coimbra, a II Gala das Empresas Gazela.

“O evento serve simultaneamente para dar visibilidade a estes empreendedores, que podem inspirar outros jovens e menos jovens da região a abraçar projetos empresariais. Muitas destas empresas tiveram também apoio comunitário, o que demonstra a importância destes fundos para o estímulo do investimento, da inovação e da competitividade”, acrescenta a professora universitária.

O conceito de empresa “gazela”, assumido internacionalmente, “corresponde a empresas jovens e com elevados ritmos de crescimento, sustentados ao longo do tempo. Correspondem a organizações inovadoras, capazes de se posicionarem de forma diferenciadora nos mercados, onde afirmam a sua competitividade e constroem sucesso a um ritmo acelerado, contribuindo fortemente para a criação de postos de trabalho”, segundo a nota da CCDRC.

Estas 57 empresas “gazela” repartem-se por 29 dos 100 municípios da região Centro, “sendo o concelho de Coimbra o que tem um maior número, com sete empresas”.

Existem cinco municípios que, no seu conjunto, “agregam um terço das empresas “gazela” da região”: Leiria (5), Guarda (4), Torres Vedras (4), Castelo Branco (3) e Oliveira do Bairro (3).

“Estas empresas são geradoras de um número muito significativo de postos de trabalho, pois quase triplicaram” o número de trabalhadores, entre 2011 e 2014, empregando 1.246 pessoas no último ano.

Cerca de 47% destas empresas, em 2015, foram constituídas em 2008 (21%) e 2011 (26%). “Um quarto destas empresas desenvolve as suas atividades no setor do comércio.

Em conjunto com as atividades da indústria transformadora (17,5%), consultoria (14%) e transportes e armazenagem (14%), o setor do comércio representa cerca de 70% das empresas “gazela” no Centro.

Na região Centro, o volume de negócios destas empresas “cresceu de forma significativa”: 346% entre 2011 e 2014, passando de 31 milhões para 140 milhões de euros.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.