Encosta – Desenho de Rua: o desenho urbano voltou à Encosta de São Vicente
publicidade

Fotogaleria: As portuguesas Dina Domingues e Lurdes Morais e o brasileiro José Clewton foram os desenhadores residentes que procuraram registar, nos seus cadernos, a realidade física e social daquela zona da cidade.

Pelo segundo ano consecutivo, a Encosta de São Vicente, em Torres Vedras, deu o mote à atividade Encosta – Desenho de Rua, que decorreu entre 29 de julho e 5 de agosto. As portuguesas Dina Domingues e Lurdes Morais e o brasileiro José Clewton foram os desenhadores residentes que procuraram registar, nos seus cadernos, a realidade física e social daquela zona da cidade. O objetivo destas residências artísticas passou por registar e estudar a relação entre a Encosta de São Vicente e o centro histórico de Torres Vedras.

O Encontro Nacional de Desenho de Rua realizou-se a 4 de agosto, num dia em que mais de 30 desenhadores de todo o país partiram do Parque Verde do Choupal rumo ao Miradouro Meia-Laranja, passando, durante a tarde, pelo espaço do antigo Matadouro Municipal e pelo Bairro Reis. Um exercício que pretendeu promover a inclusão social através da arte e reforçar a autoestima da comunidade local. O final do dia contou com uma tertúlia em que desenhadores residentes e restantes participantes partilharam as suas experiências e apresentaram os resultados da sua interação com o lugar e os seus moradores.

5% da população da cidade de Torres Vedras vive na Encosta de São Vicente, cuja regeneração urbana e social está no centro da ação do Programa Encosta. Integrado no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), o programa pretende estender as dinâmicas de regeneração urbana à zona norte da cidade, contemplando um conjunto de intervenções estruturantes em torno do antigo Matadouro Municipal, onde será instalado o futuro Centro de Artes e Criatividade.

Crédito de Imagem: Câmara Municipal de Torres Vedras

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here