Carlos Bernardes é candidato à liderança da FRO
publicidade

A comissão do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) da Universidade de Lisboa nomeada para verificar eventuais indícios de plágio na tese de doutoramento do presidente da Câmara de Torres Vedras detetou “erros grosseiros” em citações.

A diretora do instituto, Lucinda Fonseca, que em 2015 foi também membro do júri na prova de defesa da tese, afirmou hoje por escrito à agência Lusa que a comissão por si nomeada no final de janeiro concluiu que “há indícios que podem justificar a abertura de inquérito” por terem sido detetados “erros grosseiros na forma de citação de algumas fontes”.

“Apesar de considerarmos que os trechos da dissertação identificados, que aparentemente reproduzem textos não citados ou indevidamente citados, não representam parte materialmente significativa na tese, nem fundamental, somos do parecer de que há indícios que podem justificar a abertura de inquérito”, esclareceu a diretora do IGOT, citando as conclusões do relatório.

 

Fonte: RTP e Agência Lusa

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here