Evento Largo Co(n)vida em Torres Vedras prolongado até outubro
publicidade

O evento Largo Co(n)vida, concebido para proporcionar a fruição cultural em espaços públicos requalificados do centro histórico de Torres Vedras durante o mês de setembro, vai prolongar-se este ano por outubro com concertos dos grupos Coletivo Foice e Roncos do Diabo.

Recorde-se que a Praça Dr. Alberto Avelino é em 2020 o palco dos espetáculos do Largo Co(n)vida, que se realizam sempre pelas 22h.

No dia 10 de outubro será a vez do Coletivo Foice atuar neste local, um agrupamento musical constituído por “muitos porque muitos são precisos para a Ceifa dos novos tempos. Muitas mãos numa mesma foice, calejadas de muitos e diferentes percursos. O corte só pode ser acutilante com a precisão de muitas experiências; a ferramenta só é útil quando tantos lhe afiam a lâmina. Trabalhamos todos e todas num mesmo repertório, tradicional mas também com originais, para que Foice tenha a voz e o som das gentes atuais que cantam e tocam a música de Raiz.

Ainda segundo este agrupamento musical: “nas nossas mãos e bocas, cantam todos e todas que são Foice. A possibilidade de vários músicos aportarem a sua visão e experiência ao coletivo, na construção de um repertório sólido, ondulante, consciente e cuidado é uma mais-valia da estrutura criada em Foice. Cada um e uma traz o que tem, o que sabe e o que é”.

O Coletivo Foice é constituído por: Ricardo Coelho (gaita-de-foles – galega, mirandesa e transmontana -, flautas, requinta galega, adufe, pandeireta, voz), Ana Pereira (gaita-de-foles – galega, mirandesa e transmontana -, flautas, adufe, pandeireta, voz), Liliana Abreu (bombo, triângulo, adufe e voz), Jaime Correia (gaita-de-foles – galega, mirandesa e transmontana -, flautas, ocarina, adufe, voz), Daniela Castro (voz, adufe, pandeiro, triângulo, conchas) e Tiago Ressurreição (caixa, timbalão e voz).

Roncos do Diabo “fechará” a edição deste ano do Largo Co(n)vida, com um concerto no dia 24 de outubro.

De referir que este grupo, formado por quatro gaitas-de-fole e um bombo, surgiu no ano de 2005, resultado de um percurso de pesquisa, recolha e construção de instrumentos musicais, iniciado pelos seus membros em 1998.

Esta caminhada deu a possibilidade de se tocar várias gaitas-de-fole portuguesas em conjunto, ou seja, afinadas entre si. Um som forte e envolvente é a proposta de Roncos do Diabo para a divulgação da tradição musical portuguesa. Tendo como objetivo principal a difusão da gaita-de-fole, Roncos do Diabo conta com vários espetáculos de norte a sul do país e além-fronteiras, despertando o interesse de diferentes gerações.

Numa abordagem de fusão e atualização da música portuguesa, Roncos do Diabo apresentam um espetáculo de energia e explosão rítmica, proporcionando ao público verdadeiros momentos de FOLIA.

Roncos do Diabo é constituído por André Ventura, Mário Estanislau, João Ventura e Victor Félix (gaita-de-foles) e Tiago Pereira (percussão e voz).

As entradas para se assistir aos espetáculos do Largo Co(n)vida são gratuitas, estando no entanto este ano limitadas a 45 espetadores.

Mais informação pode ser obtida pelo n.º de telefone: 261 320 760; ou pelo e-mail: cultura@cm-tvedras.pt.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here