Exposição Carnaval de Torres Vedras por Eduardo Gageiro na Galeria Paços
publicidade

Em 2018, as gentes que dão forma ao Carnaval de Torres Vedras foram alvo da lente de Eduardo Gageiro, um dos maiores fotógrafos portugueses a nível nacional e internacional.

Eduardo Gageiro fotografou o Carnaval de Torres Vedras de 2018. O resultado desse trabalho deu origem à exposição Carnaval de Torres Vedras por Eduardo Gageiro, que será inaugurada no dia 22 de fevereiro, às 21h00, na Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras, estando patente até 17 de março. A exposição é acompanhada por um livro com o mesmo nome, que será lançado na ocasião.

Em 2018, as gentes que dão forma ao Carnaval de Torres Vedras foram alvo da lente de Eduardo Gageiro. Seis dias e cinco noites em que o “fotógrafo do mundo” entrou no ritmo daquele que dizem ser o Carnaval “mais português de Portugal”, captando homens de peruca, meias de renda e vestido curto que retocam a sua maquilhagem, crianças que correm atrás dos tradicionais cabeçudos e tantos outros mascarados que dançam ao som dos Zés Pereiras. Sob o tema “Mares e Oceanos”, a edição de 2018 assumiu, ainda, um compromisso com o ambiente, sensibilizando para a importância da sua preservação e alertando para a poluição que afeta os oceanos.

Carnaval de Torres Vedras por Eduardo Gageiro conta uma história que tem início na manhã de sexta-feira, com milhares de crianças a desfilarem pelas ruas do centro da Cidade, conhece o seu apogeu na terça-feira de Carnaval e termina quando o boneco é queimado e o entrudo enterrado. A noite deixa de ser escura para se encher do brilho do fogo de artifício. Há que esperar pelo próximo ano.

Esta não foi a primeira vez que as objetivas de Eduardo Gageiro, um dos maiores fotógrafos portugueses a nível nacional e internacional, se focaram em Torres Vedras. Viagem no Centro Histórico e Viagem no Alfazema e Choupalsão os dois livros do fotógrafo que retratam com mestria aquelas zonas da Cidade.

Há muito que o Carnaval de Torres Vedras é mais do que apenas uma festa. O seu impacto social é inegável, assumindo-se como uma verdadeira catarse coletiva não só para os torrienses, mas para os milhares de pessoas que passam pela Cidade ao longo dos dias em que a sua chave é entregue ao Rei e à Rainha, dois homens, dando corpo ao que já constitui uma tradição secular.  

No ano em que o tema do Carnaval torriense é “Made In Portugal”, nada melhor do que prestar a devida homenagem a um dos maiores fotógrafos portugueses e mundiais e ter o privilégio de ver, através da “sua lente”, uma manifestação cultural portadora de uma singularidade ímpar.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here