publicidade

A última reunião de Câmara descentralizada decorreu ontem, com carácter público, no Salão Paroquial de Ponte do Rol. O encontro havia de começar com uma intervenção de Hélio Gomes, Presidente daquela Junta de Freguesia, que se demonstrou preocupado com a falta de serviços médicos e de enfermagem.

“Além da Ponte do Rol temos outras freguesias a descoberto” reconheceu Carlos Bernardes, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, que apontou a falta de profissionais a nível nacional como principal causa da falta de médicos de família na região. “De facto, uma pessoa estar três meses à espera de uma consulta é muito tempo” reconheceu o autarca, ao ouvir o testemunho de um ponterrolense que contou a sua experiência para conseguir uma consulta médica.

O líder do Executivo Municipal torriense viria a lembrar o trabalho em torno da construção de novos equipamentos médicos no concelho, como as unidades de saúde familiar de Torres Vedras e de Santa Cruz, já finalizadas, e a de A-dos-Cunhados, que se encontra em fase final. A autarquia apresentou ainda uma candidatura, no âmbito do programa Portugal 2020, de modo a concretizar uma próxima unidade de saúde familiar, desta vez em São Mamede da Ventosa.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.