Fernando Vicente homenageado por militantes do PCP
publicidade

Fernando Vicente, lutador antifascista torriense, membro do Partido Comunista Português (PCP), foi homenageado no dia 22 de janeiro, por elementos da Comissão Concelhia de Torres Vedras.

Nascido no Paul a 24 de abril de 1914, Fernando Vicente ingressou jovem na Armada, tendo em 1936, já como membro da referida força política e da Organização Revolucionária da Armada, integrado “a Revolta dos Marinheiros”, uma das primeiras sublevações contra a ditadura militar que ficaria conhecida como “Estado Novo”. Fernando Vicente acabou, devido à sua participação nessa revolta, por ser preso, tendo “inaugurado” o campo de concentração do Tarrafal, um campo de prisioneiros construído em Cabo Verde segundo o modelo nazi. Aí esteve durante 17 anos, onde foi sujeito a trabalhos forçados, à permanência na célebre “cela da frigideira”, a má alimentação e à falta de assistência médica.

Com o fecho da prisão política do Tarrafal (que viria no entanto a reabrir mais tarde para acolher os presos políticos envolvidos na luta independentista das colónias portuguesas) Fernando Vicente foi libertado, mas, mantendo a sua atividade política clandestina, como militante do PCP, viria de novo a ser preso, sem julgamento, em 1963, já com uma saúde débil devido aos maus tratos sofridos em África. Seria libertado ao fim de seis meses, mas faleceria pouco depois, a 22 de janeiro de 1965, na sua terra natal.

“O exemplo e atualidade da sua luta merecem da parte dos comunistas o reconhecimento do contributo na luta pela liberdade”. 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here