publicidade

FESTIVAL NOVAS INVASÕES 2017 | TORRES VEDRAS 

DEIXE-SE “INVADIR” DE 31 de AGOSTO a 3 de SETEMBRO

De 31 de Agosto a 3 de Setembro, a cidade de Torres Vedras será invadida por muita animação. O festival Novas Invasões tem a sua 2.ª edição e conta, este ano, com o Japão como “país invasor”. São mais de 15 os “palcos” onde o visitante se poderá deixar invadir por diferentes manifestações culturais e artísticas que passam por três grandes áreas, nomeadamente, as recriações históricas, o mercado oitocentista e a arte contemporânea.

Com o objetivo de afirmar o festival como um espaço de partilha, participação e aproximação de culturas, a organização do Novas Invasões desenhou um programa dirigido a toda a família.

O Castelo de Torres Vedras e o Forte de São Vicente servirão de cenário para a realização das recriações históricas, pelas quais o visitante é convidado a vivenciar o quotidiano de um acampamento militar da época das Invasões Francesas e que incluem demonstrações de tiro com espingarda de pederneira, recrutamento militar da época, demonstrações de tiro de canhão ou recriação do sistema de telegrafia ótica utilizado como meio de comunicação.

Recriação novas invasões

Já o Mercado Oitocentista, que decorrerá no Largo de S. Pedro e Largo de Wellington, pretende invadir o centro histórico da cidade com um espírito festivo, onde a autenticidade, o simbolismo associado às Linhas de Torres Vedras e a hospitalidade dos participantes estarão bem presentes. Este evento é uma expressão da atividade humana do tempo das Invasões Francesas, rico em vivências e costumes. O Mercado Oitocentista decorre durante todo o evento, em horários específicos e com uma animação bastante diversa. São mais de 22 associações e 40 empresas e particulares a dar vida a esta recriação.

No que respeita à arte contemporânea, o Novas Invasões integra na sua programação música, teatro, novo circo, performances, exposições, cinema, dança, bailes, instalações e muito mais.

Destaque para, entre muitos espetáculos e atividades, a presença do aclamado performer japonês Min Tanaka, que realizará uma performance original encomendada especificamente para esta ocasião, centrada na presença de Kazuo Dan em Santa Cruz; e do artista francês Olivier de Sagazan, que promete uma performance arrojada. O festival contará ainda com a presença da performer Jess Love, das Companhias Monolo Alcántara e Res de Res, bem como com um eletrizante concerto de Electrified Jet Shamisen Okita.

cortejo luminarias novas invasoes

Não poderá ainda perder um grande concerto da Banda dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras, com a participação de vários coros convidados e a presença do Carrilhão Lvsitanvs.

Além destes pontos altos, destaque para o Ciclo de Cinema Japão e para o Ciclo de Cinema Japan Foundation que garantem uma ligação mais estreita com o “país invasor”, a par da realização do Ciclo de Cultura Tradicional intitulado “O Japão e os Japoneses” no qual, através de ritos partilhados, se dá a conhecer um modo de vida diferente, pleno de tradições ancestrais. O Japão e a cultura tradicional japonesa invadem, desta forma, a Cerca da Josefa durante o festival.

No âmbito das exposições, Valter Vinagre apresenta “Onde o Passado Jaz”, com referência a vários eventos das Guerras Peninsulares ocorridos de norte a sul do país e de grande relevância histórica e artística. “Flâneur by Torres vedras – Uma Leitura Oriental sobre o Território”, projeto internacional em rede, traz a fotografia do japonês Hajime Kimura e da franco-marroquina Sonia Hamza até à Praça Dr. Alberto Avelino, patente até 30 de setembro. Na primavera, estes fotógrafos realizaram as suas residências artísticas na região e o seu trabalho é agora dado a conhecer, também no Centro de Cultura contemporânea (CCC), com a exposição “Flâneur – New Urban Narratives”.

Os mais novos também são convidados a participar neste festival, com a realização de diversas atividades de serviço educativo que vão permitir que brinquem enquanto aprendem mais sobre a História. “Linhas ao cubo”, “Linhas da Memória”, “A Mochila do Soldado” ou “Vamos deitá-los abaixo” são algumas das atividades que os mais novos têm à sua disposição no Forte de S. Vicente.

Há ainda um conjunto de experiências disponível para os que pretendem “vivências” alternativas, como passeios de jipe UMM pelas Linhas de Torres; passeios pedestres guiados pelo centro histórico de Torres Vedras; degustação de gastronomia oitocentista; passeios de burro e carroça; jantares com história, entre muitas outras.

O festival Novas Invasões tem uma periodicidade bianual e contará, em cada edição, com um país “invasor” diferente. O conceito tem vindo a ser desenvolvido desde 2010, aquando das comemorações do Bicentenário das Linhas de Torres Vedras, uma estrutura defensiva constituída por 152 fortes e redutos que impediu as tropas francesas de Napoleão Bonaparte de invadir Lisboa em 1810.

Novas Invasões 2017 é uma organização da Câmara Municipal de Torres Vedras; conta com o patrocínio da Glory e Vimeiro; com o apoio institucional da Japan Foundation e da Embaixada do Japão; e apoios Bang Venue, Barraqueiro Oeste, Extincêndios, Cooperativa de Comunicação e Cultura, Fábrica da Igreja Paroquial de S. Pedro e Santiago, Fórum das Associações Culturais de Torres Vedras; International House e Oeste Portugal.

Invada novos territórios e deixe-se invadir por novos conceitos. Renda-se!

Novas invasões 2017

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.