publicidade

O serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), a funcionar na unidade de Torres Vedras, vai ser transferido, de forma temporária, para as instalações da Associação Física de Torres Vedras.

O anuncio foi feito ontem, 2 de março, em conferência de imprensa com Sérgio Galvão, presidente da Física, e Elsa Baião, presidente do CHO, durante a assinatura do protocolo de colaboração.

Poder contribuir para melhores condições do hospital de Torres Vedras é uma honra para a Física e não fazemos mais do que a nossa obrigação social“, frisou Sérgio Galvão.

Durante seis meses, na sala de exercício físico da Física, de cerca de 250 metros quadrados, vai funcionar o serviço de Medicina Física e de Reabilitação da unidade de Torres Vedras.

Sérgio Galvão referiu que este período de seis meses poderá ser prorrogado e não será cobrado nenhum valor pelo aluguer do espaço, será pedida apenas uma “quantia para despesas básicas“.

Esta deslocalização do serviço de Medicina Física e de Reabilitação da unidade de Torres Vedras para a Física deve-se à necessidade de encontrar um espaço temporário para a urgência do hospital, uma vez que as obras neste serviço deverão começar “dentro de dois meses“, explicou Elsa Baião.

Assim, as urgência do hospital de Torres Vedras vão decorrer no contentor onde funcionava a fisioterapia e este serviço é deslocalizado para a Física, enquanto estão a decorrer as obras no serviço de urgência do hospital de Torres Vedras.

Não podemos fechar o serviço de urgência durante seis meses, que é o tempo previsto de realização da obra, e por isso tomamos a decisão de deslocar o serviço Medicina Física e de ReabilitaçãoAbordamos Física que mostrou ter disponibilidade total“, disse Elsa Baião.

O serviço de Fisioterapia foi deslocalizado, em 2015, do ex-hospital do Barro para o hospital, dentro da cidade, mas, com a criação da urgência e do internamento para doentes covid-19, está a funcionar num contentor, dentro do perímetro hospitalar, desde a retoma da atividade hospitalar após o início da pandemia.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here