FRO do PS defende novos investimentos no CHO
publicidade

“Esta tipologia de investimentos é fundamental para garantir um bom funcionamento do Centro Hospitalar do Oeste, isto porque a construção do futuro Hospital do Oeste demorará cerca de 10 anos”.

A construção do futuro Hospital do Oeste continua em cima da mesa, no entanto, cientes de que a construção do novo hospital para a região Oeste deverá demorar cerca de 10 anos, a FRO – Federação Regional do Oeste do PS, vai propor ao Governo a implementação de um novo Plano de Ação de investimentos, durante os próximos três anos, nas três unidades que constituem o CHO – Centro Hospitalar do Oeste (Peniche, Caldas da Rainha e Torres Vedras).

Trata-se de uma tipologia de investimentos que a FRO considera fundamental para garantir um bom funcionamento do CHO, “isto porque a construção do futuro Hospital do Oeste demorará cerca de 10 anos”.

Em comunicado, o Presidente da Federação Regional do Oeste (FRO) do Partido Socialista (PS), Carlos Bernardes, revela que “no citado Plano de Ação é imperioso o lançamento do Concurso para as Urgências da unidade hospitalar de Torres Vedras, a criação de uma unidade de cuidados intermédios e intensivos, bem como espaço de preparação de medicamentos citotóxicos nesta mesma unidade. Obras na cobertura e pintura geral e instalação do serviço de Internamento de Psiquiatria no Hospital de Peniche”.

“As obras nas urgências do Hospital das Caldas da Rainha decorrem a bom ritmo, todavia deverá ser efectuada nesta unidade uma reparação e pintura em todo o edificado”, lê-se ainda em comunicado.

Este Plano de Ação foi anunciado em conferência de imprensa, no dia 26 de abril, depois da visita, efetuada ao longo do dia, de Carlos Bernardes (Presidente da FRO), Ricardo Fernandes (Presidente C.M. Bombarral), Brian Silva (Presidente da Concelhia do PS da Lourinhã) e ambas as candidatas ao Parlamento Europeu, Margarida Marques e Selene Martinho, aos três hospitais que compõem o CHO.

Após a visita as duas candidatas ao Parlamento Europeu fizeram diagnóstico ao Centro Hospitalar do Oeste concluindo que nas três unidades hospitalares, quer as infraestruturas, quer os equipamentos “denotam a dificuldade diária pelo que passam os profissionais de saúde para prestar um Serviço Nacional de Saúde que permita ter uma resposta adequada e de qualidade às necessidades de todos os utentes”

“A construção do Novo Hospital do Oeste, bem como a aquisição de equipamento médico e hospitalar associada iria melhorar claramente a resposta diária às necessidades dos utentes e simultaneamente contemplar equipamentos hospitalares de última geração, logo iria promover a atração e a retenção de recursos humanos qualificados”, fundamentam.

Além do Plano de Ação, a Federação Regional do Oeste do PS defende ainda a necessidade de referência no novo Quadro Comunitário (2021-2027) para permitir o cofinanciamento da Construção do Futuro Hospital do Oeste.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here