Guilherme subiu ao Pódio em Mortágua
publicidade

Miguel Salgueiro na 28ª posição e Francisco Morais na 43ª foram os restantes elementos a terminar a corrida, garantindo o 9º posto na classificação coletiva para a formação de Torres Vedras.

Guilherme Simão, da equipa Sicasal Constantinos, foi o melhor entre os atletas das formações de clube no 19º Grande Prémio de Ciclismo de Mortágua disputado este sábado nesta Vila do distrito de Viseu.   

O atleta de Corroios terminou a prova na 16ª posição, nove minutos depois do vencedor Daniel Silva da Radio Popular Boavista e conquistou o direito de subir ao pódio para envergar a camisola Laranja.

Com a W52 FC Porto ausente e as equipas da Efapel e Boavista dispostas a repetir os intensos duelos protagonizados na Volta a Portugal, o ritmo de corrida tornou-se elevado, originou fragmentações no pelotão e o abandono de muitos atletas, facto bastante característico neste tipo de competição em circuito.

Miguel Salgueiro na 28ª posição e Francisco Morais na 43ª foram os restantes elementos a terminar a corrida, garantindo o 9º posto na classificação coletiva para a formação de Torres Vedras.

A equipa dedicou a conquista da Camisola Laranja a Marcelo Salvador que está a viver um momento delicado após acidente sofrido na 1ª etapa do Tour de L`Avenir, a Volta a França do Futuro. 

O atleta da equipa torriense foi convocado pelo selecionador nacional José Poeira para representar Portugal no mais importante evento mundial para ciclistas sub-23, mas acabaria internado numa unidade hospitalar francesa com um traumatismo crânio-encefálico que lhe causou a perda de memória por período prolongado. O atleta regressou hoje a casa por via terrestre e enfrenta um período de recuperação de cerca de um mês, sendo baixa confirmada para a Volta a Portugal do Futuro, o próximo grande objetivo da equipa.  

A equipa dedicou a conquista da Camisola Laranja a Marcelo Salvador que está a viver um momento delicado após acidente sofrido na 1ª etapa do Tour de L`Avenir, a Volta a França do Futuro. 

O atleta da equipa torriense foi convocado pelo selecionador nacional José Poeira para representar Portugal no mais importante evento mundial para ciclistas sub-23, mas acabaria internado numa unidade hospitalar francesa com um traumatismo crânio-encefálico que lhe causou a perda de memória por período prolongado. O atleta regressou hoje a casa por via terrestre e enfrenta um período de recuperação de cerca de um mês, sendo baixa confirmada para a Volta a Portugal do Futuro, o próximo grande objetivo da equipa.  

Com a W52 FC Porto ausente e as equipas da Efapel e Boavista dispostas a repetir os intensos duelos protagonizados na Volta a Portugal, o ritmo de corrida tornou-se elevado, originou fragmentações no pelotão e o abandono de muitos atletas, facto bastante característico neste tipo de competição em circuito.

Miguel Salgueiro na 28ª posição e Francisco Morais na 43ª foram os restantes elementos a terminar a corrida, garantindo o 9º posto na classificação coletiva para a formação de Torres Vedras.

A equipa dedicou a conquista da Camisola Laranja a Marcelo Salvador que está a viver um momento delicado após acidente sofrido na 1ª etapa do Tour de L`Avenir, a Volta a França do Futuro. 

O atleta da equipa torriense foi convocado pelo selecionador nacional José Poeira para representar Portugal no mais importante evento mundial para ciclistas sub-23, mas acabaria internado numa unidade hospitalar francesa com um traumatismo crânio-encefálico que lhe causou a perda de memória por período prolongado. O atleta regressou hoje a casa por via terrestre e enfrenta um período de recuperação de cerca de um mês, sendo baixa confirmada para a Volta a Portugal do Futuro, o próximo grande objetivo da equipa.  

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here