publicidade

No dia 8 de Setembro celebra-se o Dia Mundial da Fisioterapia, uma profissão fundamental para o tratamento da Doença de Parkinson (DP).

A melhor resposta terapêutica para a DP passa por uma intervenção multidisciplinar,aliando o benefício da reabilitação ao das intervenções farmacológicas.

Um programa de reabilitação especializado poderá contribuir para melhorar a funcionalidade, reduzir o risco de queda e outras complicações associadas à doença.

Estudos recentes reconhecem o potencial efeito modificador do exercício físico na progressão da DP. Como tal, a fisioterapia deve ser iniciada o mais precocemente possível, nos estádios iniciais da DP.

Esta indicação também se aplica às outras áreas de reabilitação (Terapia da Fala, Terapia Ocupacional, Treino Cognitivo, Nutrição).

Com o intuito de optimizar a qualidade de vida dos doentes de DP, a fisioterapia especializada foca a sua intervenção em problemas característicos da doença, tais como: alterações da marcha, freezing (bloqueios na marcha), instabilidade postural, quedas e medo de cair, dificuldade na mobilidade e nas transferências.

Naturalmente, os diferentes estádios da DP exigem um planeamento e adaptação individualizado das sessões de fisioterapia.

Texto científico redigido pela equipa de Fisioterapia do CNS.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here