publicidade

Estou um pouco “danado” com a história dos incêndios, dos governos a demitir, das cabeças a pendurar, do “já morreram 100 e ainda ninguém foi responsável”, o “siresp” tem a culpa, não há coordenação…

irra, que até eu me senti culpado ao ouvir os “Miguéis Sousas Tavares desta vida…”, vai daí proponho uma solução.

Não ouvi nem li ninguém a apontar um caminho, a querer que sejamos mais rápidos, eficazes e preventivos…

Antes de partilhar a minha ideia quero enaltecer o trabalho dos Bombeiros em particular os da minha cidade Torres Vedras, que inclusive esta semana comemoraram 114 anos…Este meu contributo também é para vós!

Durante o Jantar ouvi muita coisa em relação aos incêndios…num País onde cada vez que arde há quem queira ver arder ainda mais…

Somos um País com desemprego…com falta de oportunidades…com muitos opinantes a querer apenas que quem decide caia…uns atrás dos outros…se possível todas as semanas…

Perdi 10 minutos do meu sofá para propor o meu “relatório de apoio ao combate aos incêndios”, aliado à desertificação do interior, ao combate ao desemprego, à reestruturação do edificado e acima de tudo à melhoria das condições de vida e segurança das populações…aviso já…só me baseio em números e senso comum na minha proposta. Não tenho estudos superiores económicos nem coisa que o valha, nem tão pouco qualquer outro interesse particular neste “negócio”.

– Há 3092 freguesias em Portugal (incluindo Madeira e Açores)

– Há 472 Corporações de Bombeiros em Portugal

– Partindo de um raciocínio simples…haverá na teoria, (quem é pago para fazer este trabalho que o vá fazer sff) 2.620 freguesias em Portugal sem Corporação ou Secção de Bombeiros.
Proposta:

– Proponho a criação de uma corporação ou secção de Bombeiros em cada uma das freguesias de Portugal que ainda não tem
– Se Cada corporação ou secção tiver 9 elementos profissionais
– Se cada corporação ou secção tiver atribuídas duas viaturas de combate a incêndio e uma ambulância

Se lhes dermos tarefas:
– Além da prevenção, do reconhecimento do terreno, do apoio às populações na realização de queimadas, da realização do mapa cadastral da sua freguesia ao longo do ano, ainda fazem o serviço de combate a incêndios em proximidade, socorro às vítimas acidentadas no seu perímetro ou em apoio à freguesia vizinha ( vão ter o tempo bem ocupado imagino )

– Vamos aos números:
a) 2.620 freguesias x 9 bombeiros por freguesia = 23.580 novos bombeiros, sendo que a prioridade será a integração de elementos que se encontram sem emprego – reduz certamente a elevada taxa de desemprego no nosso país

b) Se o ordenado mensal de cada elemento for em média 750,00€ (pouco na minha opinião, mas precisava de um número)…estamos a falar de um investimento mensal de 17 milhões, 685 mil euros.

c) O investimento anual será de aproximadamente 250 milhões de euros ( com subsídio de férias e natal )

d) Na sua maioria todas as freguesias onde não existe corporação ou secção de bombeiros terão um edificado abandonado pronto a ser recuperado pela edilidade/governo e que albergue a corporação/secção de bombeiros com as condições mínimas de funcionamento

e) Existem inúmeras freguesias que para combater a desertificação poderiam criar um programa de incentivo à residência para os novos bombeiros e assim permitir um repovoamento das mesmas

f) estas medidas além de economicamente serem uma mais valia para as povoações mais carenciadas, por norma distantes de tudo, mas também dos meios de socorro, reduzem o desemprego, permitem criar mecanismos mais céleres de combate aos incêndios e preparam melhor o futuro da nossa floresta.

PERGUNTA DE 250 MILHÕES DE EUROS:
Sabe qual é o impacto económico da área ardida em Portugal em média nos últimos anos???
Nos últimos 10 anos, em média 200 MILHÕES ano…sendo que em 2005, foi de 750 MILHÕES…este ano ainda nem há estimativas…Quem governa o PAÍS, quem comenta nas TV’s, quem quer apenas sangue atrás de sangue, tenha respeito pelas populações, pelos bombeiros, pelo estado em que se encontra o país…façam contas de matemática, simples, que objectivamente produzam riqueza para o povo, a comunidade em que se inserem, e que previnam o futuro das gerações vindouras…

Só mais uma achega…o lucro da EDP no primeiro semestre deste ano foi de 450 MILHÕES de euros…pagava 2 anos deste meu plano estúpido, utópico, e sem nexo…isto foi só um copo de tinto que me caiu mal ao jantar…vou já voltar para o sofá!

Meus caros, em nenhuma linha deste texto o mesmo foi politizado, espero e desejo que ao comentar o mesmo, não o façam! Obrigado!

Sérgio Lopes, 16 Outubro 2017

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.