publicidade

Xavier Damião esteve ontem a prestar declarações no Tribunal de Loures.

Xavier Damião, de 29 anos, matou o pai, de 61 anos, e a irmã grávida, de 37 anos, em 2020 na residência do progenitor em Santa Cruz, Torres Vedras. Ficou em prisão preventiva, após confessar os crimes ao juiz de instrução criminal. 

O arguido foi ouvido ontem, 8 de fevereiro, no Tribunal de Loures e, de acordo com o Correio da Manhã, alegou não se lembrar de matar os familiares.

“Não me lembro de os matar. Lembro-me de ver dois demónios a atirarem-se a mim. Eu era um samurai e tinha uma espada”.

Recorde-se que, em maio de 2021, o Ministério Público (MP) considerou o duplo homicida inimputável por padecer de esquizofrenia. Após avaliação psiquiátrica, foi diagnosticada ao arguido psicose esquizofrénica, associada ao consumo de drogas. Na altura, a acusação concluiu que a descompensação da sua anomalia psíquica motivou o seu comportamento.

No dia 13 de novembro de 2020, entre as 23 horas e as 0 horas, o arguido, ao chegar a casa, encontrou o pai na cozinha a cortar alimentos e, após troca de palavras, desferiu-lhe vários golpes em locais distintos do corpo.

A irmã, de 37 anos e grávida de dois meses, ao aperceber-se do sucedido, tentou socorrer o pai, sendo também esfaqueada em vários locais do corpo e acabando por morrer na cozinha.

Após os crimes, o agressor abandonou a residência e fugiu no veículo do pai para o Bairro da Cova da Moura, em Lisboa, onde foi detido no dia 16 por agentes da PSP.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here