publicidade

A equipa de Torres Vedras foi a única Sub-23 a acabar a prova com 4 atletas, com destaque para Daniel Silva que terminou a competição numa excelente 33ª posição da classificação geral.

A Sicasal-Constantinos-Delta Cafés foi a melhor entre as equipas Sub-23 que participaram na 28ª edição do Grande Prémio Jornal de Notícias, prova que percorreu as estradas das regiões Norte e Minho do país entre os dias 28 de Maio e 3 de Junho.

O “inferno do norte”, como é apelidada a prova, é o evento do calendário português de ciclismo com mais dias consecutivos de competição e o maior desafio de toda a história da equipa torriense, com 824 quilómetros distribuídos por 8 exigentes etapas e em confronto directo com a elite do pelotão nacional.

A prova começou da melhor forma para a equipa da Academia Joaquim Agostinho, com Daniel Silva a assumir o comando da classificação da juventude logo na primeira etapa, mantendo a respectiva camisola branca durante as duas etapas seguintes. O ciclista Algarvio foi sempre o mais regular em toda a prova, mas o seu excelente desempenho não foi suficiente para destronar Paulo Silva da Fortunna Maia, que viria a ser o vencedor da categoria, relegando Daniel Silva para a segunda posição.

Daniel Silva andou 3 dias de branco

Com uma postura determinada e grande espírito de entreajuda, Diogo Sardinha, Iúri Leitão, Marcelo Salvador e Marvin Scheulen, atletas mais experientes da equipa, trabalharam intensamente para ajudar o Daniel, primeiramente a defender e depois a tentar reconquistar o objectivo da camisola branca. Apesar do empenho destes não ter resultado em sucesso, os 4 atletas deixaram uma imagem digna e excelentes indicações físicas para enfrentar outros grandes desafios que se aproximam.

Diogo Sardinha está em grande forma

Enquanto isso, Francisco Morais, Gonçalo Ferreira e Tiago Henriques, empenhavam todas as forças na manutenção em prova o maior tempo possível, acabando por ceder apenas durante a quarta etapa, num dia que ficou marcado pela adversidade climatérica e por vários episódios de quedas que afectaram boa parte do pelotão.

Numa prova intensa, onde a dúvida sobre o vencedor final permaneceu até à última etapa, foi António Carvalho da W52 FC Porto que envergou a derradeira camisola amarela.

A equipa de Torres Vedras foi a única Sub-23 a acabar a prova com 4 atletas, com destaque para Daniel Silva que terminou a competição numa excelente 33ª posição da classificação geral. A passar por um óptimo período de forma, Diogo Sardinha terminou em 43º, seguido de Marcelo Salvador em 52º e Marvin Scheulen em 61º.

Marvin Scheulen na frente do pelotão

Para Hélder Miranda, director desportivo da equipa, “o balanço é muito positivo, com uma grande evolução de todos os nossos atletas, principalmente tendo em conta a dureza dos percursos que aqui encontrámos. Estivemos na luta pela camisola da juventude até ao último dia, com grande entrega de todos no apoio ao Daniel. Conseguimos ter a maioria dos atletas a chegar em boas condições ao final duma prova tão exigente o que nos dá boas perspectivas para as próximas competições, principalmente já na próxima semana que iremos estar a competir em Espanha”.

Créditos de Imagem: João Fonseca

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here