publicidade

Foi uma verdadeira enchente de pessoas que povoou a Aldeia Neptuno, na Praia Centro, desde o final da tarde deste Sábado. O Santa Cruz Ocean Spirit viu passarem pelo seu recinto mais de 9000 pessoas no penúltimo dia do festival, com um dos pontos altos da sua décima edição. Desde cedo que havia fila para entrar e, já lá dentro, para jantar no espaço dedicado à restauração, numa noite que arrancou ao som dos torrienses Spin What???

“Santa Cruz, are you ready?” O nome português estava na ponta da língua do vocalista dos Inner Circle, que dava o pontapé de saída de um concerto aguardado por muitos. Pouco passava da meia-noite quando arrancou o espectáculo dos jamaicanos, que atraiu milhares de fãs da banda, amantes do reggae e simples curiosos que não quiseram perder a oportunidade de assistir a este concerto.

Inner Circle, um espectáculo único para as mais de 9000 pessoas que passaram pelo Ocean Spirit
As cores da Jamaica dominaram o Palco Neptuno do Ocean Spirit. Foto: Rita Alves dos Santos

Desde o clássico “Sweat (A La La Long)” com que o público vibrou, passando por “Young, Wild and Free”, de Wiz Khalifa, até uma inesperada versão de “Thinking Out Loud” do britânico Ed Sheeran, a formação surpreendeu tudo e todos, fazendo dançar o recinto, numa noite que não podia ter sido melhor.

Alguns dos sucessos daquele que muitos consideram como o rei do reggae, Bob Marley, passando por outros tantos êxitos do mundo do dancehall (estilo musical que também tem origem na Jamaica), a verdade é que o areal da Aldeia Neptuno não voltará a ser o mesmo desde a passagem da mítica banda. “Bad boys, bad boys, what you’re gonna do?” A musica estava reservada para o final do concerto, concentrando as energias – e levando ao rubro – o público “oceânico”.

Inner Circle, um espectáculo único para as mais de 9000 pessoas que passaram pelo Ocean Spirit
A noite encerrou com João Dinis e o MC Angelo B. Foto: Rita Alves dos Santos

A noite encerrou ao som dos ritmos de João Dinis, que se fez acompanhar pelo MC Angelo B, que adicionaram uma pitada de ritmos do outro lado do Atlântico. Funk, samba e bossa nova que dão outra sonoridade à música electrónica, a que, para delícia de muitos, ainda se seguiu um “cheirinho” de drum&bass.

Terminava assim uma das últimas noites desta edição do Ocean Spirit, que muitos prometem não esquecer.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.