publicidade

O movimento Unidos por Torres Vedras, encabeçado por Sérgio Galvão, anunciou Jorge Santos como candidato à Presidência da Assembleia Municipal, “um homem com enorme experiência profissional, reputado e com participação cívica especialmente ativa”, revela o movimento em comunicado.

Rui Estrela é anunciado como candidato a líder de bancada, “um profissional de renome, um torriense respeitado, que abraça causas, com um forte espírito associativo e elevado sentido de compromisso”, pode ler-se.

“Levar os cidadãos a participar nas Assembleias nem sempre é uma tarefa fácil. Os motivos para a ausência dos munícipes nas Assembleias são vários, mas, acima de tudo, por manifesto distanciamento face às forças políticas e ao processo político, que impede justamente o que devia facilitar”, é frisado.

“No Movimento Cívico – Unidos por Torres Vedras, apresentamos uma nova forma de governação, que será de facto participativa, ao longo de todo o mandato autárquico. Queremos ouvir os munícipes e dar resposta às reais necessidades das populações. Somos um movimento aberto à participação de todos os cidadãos e queremos que assim seja, também, nas Assembleias Municipais”, pode ler-se ainda no comunicado.

Sobre Jorge Santos:

Jorge Santos nasceu em Angola, há sessenta e um anos. É advogado, casado, pai de dois filhos e reside em Torres Vedras, desde 1979.

Aqui desempenhou funções como professor do Ensino Básico, até Fevereiro de 1987. Ingressou, então, no Ministério das Finanças e exerceu funções em Serviços Locais de Finanças, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento Profissional, como Monitor e, ainda, no Serviço de Justiça Fiscal da Direção Distrital de Finanças de Lisboa, até Setembro de 1993.

Em 1991, como trabalhador-estudante, concluiu o Curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Em 1993, concluiu o Curso de Estudos Europeus, a nível de Pós-Graduação, no Instituto Europeu da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Em Março de 1994, iniciou a sua atividade profissional, como Advogado, em prática isolada, com escritório em Torres Vedras.

Até Agosto de 1995, exerceu, em simultâneo, funções docentes em vários estabelecimentos de ensino, designadamente na Escola Secundária Henriques Nogueira, em Torres Vedras.

Em 2002, alterou a forma de exercício da sua prática profissional, como Advogado. Integra a primeira sociedade de Advogados, constituída e com sede em Torres Vedras, da qual é sócio fundador e gerente.

Ao longo do seu trajeto profissional, para além da participação em inúmeros cursos de formação, frequentou o curso de Pós-Graduação em Direito Fiscal, do Instituto de Direito Financeiro e Fiscal (IDEFF), da Faculdade de Direito da Universidade de
Lisboa e o curso de Pós-Graduação em Direito Fiscal das Empresas, do Instituto de Direito das Empresas e do Trabalho, na Universidade de Coimbra.

Durante todo este período teve, ainda, a possibilidade de exercer a sua participação cívica, enquanto Presidente da Assembleia Geral da Creche do Povo de Torres Vedras e de patrocinar, “pro bono”, pessoas singulares e instituições do concelho de Torres Vedras.

Sobre Rui Estrela Silva:

Rui Estrela Silva nasceu em 1974, em Torres Vedras, concelho onde reside com a família.

Em 1997, completou a licenciatura pré-Bolonha em Gestão de Empresas, no Instituto Superior de Gestão (ISG).

Nesse mesmo ano, iniciou atividade profissional como Assessor Financeiro da empresa AZEOL, SA.

Desde 1999, trabalha no setor bancário, desempenhando, desde 2018, a função de Diretor de Sucursal. Presentemente, lidera a sucursal de clientes empresariais do Oeste Sul do Millennium BCP.

O associativismo foi, desde cedo, o seu veículo privilegiado para participar ativamente na sociedade.

Presentemente, preside a Direção da Associação ESTUFA, instituição que fundou, em 2010.

Em 2014, lançou o Torres Inov-e, um programa de incubação de empresas que coordena na região de Torres Vedras.

Desde 2018, é membro do Conselho Consultivo da Agência Investir Torres Vedras.

Também no domínio associativo, fundou, em 1995, o Académico de Torres Vedras (ATV), tendo, até 2010, exercido consecutivamente funções em todos os órgãos sociais desta associação, para a qual exerceu o cargo de Presidente da Direção, entre 2004 e 2010.

Entre 2005 e 2020, foi membro do Conselho Fiscal do Sport Clube União Torreense.

Em 2019, fundou a Associação Comunidade em Aprendizagem da Escola Farol, tendo exercido, até 2020, o cargo de Vogal do Conselho Fiscal.

Considera-se um torriense bairrista e um cidadão interessado, humanista e progressista. Com a sua candidatura pretende valorizar a liberdade, a democracia e a participação cívica ativa.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here