JSD e CMTV em desentendimento relativamente ao Conselho Municipal da Juventude
publicidade

A estrutura política JSD afirmou que o Conselho Municipal da Juventude “não está ainda em pleno exercício de funções”. No entanto, a vereadora Ana Umbelino, garantiu que o CMJ “encontra-se em funcionamento no Município de Torres Vedras.

Desde o passado mandato autárquico que, por iniciativa da Juventude Social Democrata (JSD), foi implementado em Torres Vedras o Conselho Municipal da Juventude (CMJ), um “órgão consultivo do município sobre matérias relacionadas com a política de juventude” (lei nº6/2012, de 10/02, art. 2º).

A moção apresentada pela JSD na Assembleia Municipal em 2015 nesse sentido contou com aprovação por unanimidade, demonstrando assim a importância deste organismo, composto por juventudes partidárias, associações de estudantes e outras organizações do setor, na delineação de políticas benéficas para o presente e futuro dos jovens.

No entanto, em comunicado, a Juventude Social Democrata de Torres Vedras afirmou que “é inadmissível que, passados quase 8 meses desde a instalação dos órgãos autárquicos, o CMJ não esteja ainda em pleno exercício das suas funções”, acrescentando que tal “revela uma atitude de desconsideração do executivo municipal para com os jovens e as associações que os representam”.

O Torres Vedras Web contactou a Câmara e a vereadora Ana Umbelino, responsável pela Área da Divisão do Desenvolvimento Social, garantiu que o CMJ “encontra-se em funcionamento no Município de Torres Vedras” e que a Câmara não tem recebido “quaisquer sugestões, recomendações ou propostas” por parte da JSD.

Este ano houve uma alteração na Presidência da JSD e Ana Umbelino revelou ainda que a Câmara não possuiu registos “de quaisquer sugestões apresentadas pela atual Direção do JSD no sentido de alterar o funcionamento do Conselho Municipal da Juventude” e que por indisponibilidade, o representante da JSD “não esteve presente nas reuniões efetuadas, no presente ano, pelo referido órgão”.

O comunicado enviado pela JSD apela à Câmara para que “sejam tomadas todas as diligências necessárias para que o CMJ possa entrar em funcionamento o quanto antes e para que a juventude do nosso concelho possa ser ouvida e as suas opiniões valorizadas e utilizadas de forma construtiva para a elaboração de políticas vocacionadas para os jovens”.

“A Câmara Municipal lamenta a atitude da JSD expressa na divulgação do presente comunicado e espera que doravante a JSD assuma uma postura construtiva, de verdadeira cooperação e de colaboração em prol da juventude do nosso concelho”, manifestou a Vereadora responsável pela Área da Divisão do Desenvolvimento Social, Ana Umbelino.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here